1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Fundador da Amazon compra jornal "Washington Post"

Empresário Jeff Bezos adquire um dos últimos jornais de propriedade familiar dos EUA e um ícone do jornalismo americano. Entre os motivos da venda está a crescente concorrência da internet por receitas publicitárias.

O empresário Jeff Bezos, fundador da Amazon, vai comprar o tradicional jornal Washington Post por 250 milhões de dólares, informou o próprio diário nesta segunda-feira (05/08). Bezos passará a ser o único proprietário da empresa de mídia, que ele comprará como pessoa física, sem envolver a Amazon.

Bezos foi pioneiro das vendas online, tendo começado vendendo livros da sua garagem em Seattle em 1995. Hoje, a Amazon é a maior loja online do mundo e garantiu a seu fundador uma fortuna avaliada em 25 bilhões de dólares. A Harward Business Review deste ano classificou Bezos como o empresário com o segundo melhor desempenho na última década, atrás apenas de Steve Jobs.

A crescente concorrência da internet pelas receitas publicitárias foi a principal motivação para a venda do Washington Post, de acordo com o próprio jornal. Nos últimos seis anos, a receita da empresa caiu 44%. A circulação da edição impressa do jornal caiu 7% somente no primeiro semestre de 2013.

"A internet está transformando quase todos os elementos dos negócios de mídia: encurtando o ciclo de notícias, corroendo fontes de receita confiáveis e permitindo novos tipos de concorrência", escreveu Bezos. "Não há um mapa, e traçar um caminho não será fácil. Teremos de inventar, o que significa que teremos que experimentar."

Fundado em 1877, o Washington Post é o principal jornal da capital dos EUA e está no mesmo patamar do New York Times em termos de influência. A compra por Bezos põe fim a 80 anos ininterruptos de propriedade da família Graham, que controlava o jornal desde 1933. O jornal se tornou mundialmente conhecido por causa do escândalo Watergate, por ele revelado, e que levou à renúncia do presidente Richard Nixon.

O Washington Post era um dos últimos jornais de propriedade familiar nos EUA. O modelo familiar alcançou o apogeu no século 20, mas parece condenado ao desaparecimento devido à internet e à crise do setor jornalístico. Entre os poucos jornais "familiares" que ainda sobrevivem nos EUA está o New York Times, propriedade da família Sulzberger.

LPF/dpa/ap/efe

Leia mais