1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Fundação democrata-cristã abre Simpósio Teuto-Brasileiro

“Balanço e perspectivas após oito anos de governo FHC” é o tema do 6º Simpósio Teuto-Brasileiro da Fundação Konrad Adenauer, que se realiza de quinta (16) a sexta-feira, em Berlim.

O simpósio bilateral promovido pela fundação democrata-cristã visa a discutir a atual situação socio-econômica brasileira, sobretudo o futuro dos projetos de reforma iniciados pelo governo FHC. O programa do evento de dois dias inclui conferências e debates sobre as relações bilaterais nos âmbitos socio-econômico e cultural, as perspectivas de estabilização e crescimento econômicos, a posição do Brasil no cenário econômico internacional, as possibilidades de reformas políticas, sociais e judiciárias.

Além de representantes alemães de instituições bilaterais, como o ex-ministro de Cooperação Econômica e Desenvolvimento, Carl-Dieter Spranger, o simpósio leva a Berlim o ex-ministro brasileiro da Cultura Sérgio Paulo Rouanet e o ex-ministro do Planejamento Luiz Carlos Bresser Pereira.

"É necessário tomar medidas para consolidar uma política de estabilidade que fortaleça a economia de mercado. Isso implica maior transparência e eficiência do processo de privatização, uma política que incentive a competitividade no mercado interno e externo e estimule a integração no mercado mundial." Esta é a avaliação da situação brasileira esboçada pela fundação, interessada em contribuir para a discussão e implantação de reformas políticas no Brasil, nos mais diversos âmbitos.

A Fundação Konrad Adenauer, representada no Brasil por uma sede no Rio de Janeiro, desenvolve 300 projetos em 120 países e visa a apoiar a formação e ação políticas compatíveis com a tendência da democracia cristã, concedendo bolsas de estudos de pós-graduação e organizando encontros bilaterais.

"Os problemas do Brasil são de ordem política. É por isso que o trabalho de uma instituição interessada em solucionar os mais diversos problemas políticos – através de programas de intercâmbio, análises científicas e o incentivo de debates públicos e troca de experiências em nível internacional – é tão importante no Brasil", justifica a fundação seu trabalho no maior país latino-americano.

Às vésperas do encontro de cúpula de Madri entre União Européia, América Latina e Caribe, o simpósio concentra-se em questões político-econômicas internas brasileiras e bilaterais, sem se estender ao contexto mais amplo das relações econômicas regionais e globais.

O evento conta também com a participação do presidente da CAPES, Abílio Afonso Baeta Neves; do diretor do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (RJ), Mario Marconini; da representante do Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Político (SP) Maria Tereza Sadek, entre outros.

Links externos