Fundação da UE estreita laços com América Latina e Caribe | Notícias sobre a América Latina e as relações bilaterais | DW | 07.11.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Fundação da UE estreita laços com América Latina e Caribe

A partir desta semana, começa a funcionar em Hamburgo a Fundação União Europeia-América Latina e Caribe. Sua primeira tarefa será organizar a sétima cúpula inter-regional, prevista para 2012 em Santiago do Chile.

default

Nesta segunda-feira (07/11), a inauguração da sede da Fundação União Europeia-América Latina e Caribe (UE-ALC) marcou o início das atividades do órgão, que fomentará a cooperação econômica, cultural, política e científica entre os países do bloco europeu e os Estados caribenhos e americanos, com exceção de Estados Unidos e Canadá. De agora em diante, as cúpulas interregionais serão coordenadas pelos escritórios da instituição, sediada na cidade-estado de Hamburgo.

O governo da cidade-estado tornou possível a criação da Fundação, disponibilizando salas, ajudando a equipar seus escritórios e subsidiando aluguéis. Além disso, a Fundação recebe o apoio do Serviço Europeu de Ação Externa (SEAE). Embora ainda pouco se saiba sobre seus objetivos específicos, uma das primeiras tarefas do órgão recém-fundado será organizar a 7ª Cúpula UE-América Latina e Caribe, a ser realizada em Santiago em junho de 2012.

Hamburgo celebra o lançamento da fundação

Nesta segunda-feira, o prefeito de Hamburgo, Olaf Scholz, recebeu na prefeitura da cidade hanseática representantes de alto escalão de 60 países relacionados com a Fundação UE-ALC, juntamente com a presidente da entidade, a austríaca Benita Ferrero-Waldner, e seu diretor-executivo, o peruano Jorge Valdez Carrillo.

Ferrero-Waldner preside a Fundação UE-ALC

Ferrero-Waldner preside a Fundação UE-ALC

O encontro também contou com a presença do ministro alemão do Exterior, Guido Westerwelle, que havia defendido ferrenhamente a candidatura da cidade alemã para sediar o órgão, superando Paris e Milão.

"Estou contente de ter podido convencer nossos parceiros na União Europeia, América Latina e Caribe com nossa candidatura e parabenizo Hamburgo por esta vitória", declarou Westerwelle.

A ideia da Fundação UE-ALC partiu da Espanha, durante a cúpula inter-regional em 1999. A decisão de criá-la, no entanto, só foi tomada em maio de 2010. E a escolha de Hamburgo aconteceu em janeiro de 2011. Em abril deste ano, a antiga comissária europeia de Relações Exteriores, Ferrero-Waldner, foi nomeada presidente da Fundação. O diretor-executivo do órgão, Valdez Carrillo, era o embaixador do Peru em Bruxelas.

Imunidade diplomática para os emissários dos países envolvidos

"Em abril, também foi decidido que a Fundação não iria operar sob uma entidade jurídica sujeita à legislação alemã, mas como uma organização internacional. Isso garante certos privilégios aos enviados dos diferentes países, como a imunidade diplomática", explicou Henriette Hintelmann, do departamento de cooperação internacional do Senado de Hamburgo.

O Instituto das Américas, de Paris, e o governo da Lombardia – a região administrativa mais populosa da Itália e uma das mais ricas da Europa – são parceiros privilegiados da Fundação União Europeia-América Latina e Caribe.

Autor: Evan-Romero Castillo (ca)
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais