1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Frentzen estréia na Sauber em Indianápolis

O piloto alemão Heinz-Harald Frentzen foi chamado às pressas pela escuderia Sauber-Petronas para substituir o brasileiro Felipe Massa no GP de Indianápolis.

default

Heinz-Harald Frentzen trocou a Arrows pela Sauber

Frentzen, 35 anos, havia rescindido seu contrato com a Arrows, escuderia que está à beira da falência, e assinou contrato com a Sauber-Petronas a partir de 2003 para substituir Felipe Massa na próxima temporada.

Mas como o brasileiro foi penalizado em Monza e teria de perder dez posições na grid do GP seguinte, o chefe da escuderia, Peter Sauber, resolveu chamar Frentzen para pilotar em Indianápolis, em lugar do brasileiro.

A Sauber-Petronas quer defender pelo menos o seu quinto lugar no Mundial de Construtores. A escuderia tem 11 pontos, três à frente da Jaguar. O outro piloto da escuderia é o também alemão Nick Heidefeld, 25 anos. Felipe Massa ainda não tem emprego definido para 2003.

O GP dos Estados Unidos, 16ª prova da temporada 2002, será disputado no domingo (29/09) no emblemático circuito de Indianápolis, cujo traçado foi alterado para receber a Fórmula-1.

Cockpit apertado

Heinz-Harald Frentzen já havia testado o carro da Sauber em Silverstone. Como ele é mais alto que Felipe Massa, o cockpit teve de ser modificado para caber o alemão.

Entretanto, não foi possível adaptá-lo 100% em tão pouco tempo, admite Frentzen. Além disso, as características do carro são bem diferentes do que ele está acostumado, e para tirar o máximo rendimento é preciso mais tempo de testes, disse o piloto alemão.

Montoya pode entrar para a história

O colombiano Juan Pablo Montoya (Williams-BMW) pode entrar para a história do automobilismo se conseguir uma vitória no GP dos Estados Unidos. Ex-campeão da Fórmula Indy, Montoya venceu as 500 Milhas de Indianápolis em 2000, antes de entrar para a F-1.

Apenas cinco campeões de F-1 conseguiram até agora vencer as tradicionais 500 milhas de Indianápolis: Mario Andretti, Jim Clark, Graham Hill, Jacques Villeneuve e Émerson Fittipaldi. Mas nenhum deles venceu um GP de F-1 em Indianápolis.

Montoya admitiu, numa entrevista à revista esportiva alemã Kicker, que é muito mais difícil ganhar um GP de F-1 do que as 500 milhas, que são disputadas no circuito oval. Segundo o piloto colombiano, basta que o carro esteja ajustado e o resto é relativamente fácil.

"Com o tanque cheio é preciso tirar o pé do acelerador nas curvas, com o tanque vazio pode-se pisar fundo nas curvas, que são inclinadas para compensar a força centrífuga", resumiu Montoya.

Até 1960, o GP dos Estados Unidos era disputado em Indianápolis. Posteriormente a FIA (Federação Internacional de Automobilismo), que organiza a Fórmula-1, transferiu o GP para outros circuitos. Em 1991, a F-1 retirou-se dos Estados Unidos, regressando em 2000 novamente em Indianápolis.

O circuito ganhou um traçado especial, com 13 curvas no interior do oval, e extensão total de 4,195 km. Do oval só são aproveitadas uma das curvas inclinadas e uma reta de 1,8 km, que os carros percorrem em 23s, em velocidade máxima.

Leia mais