Fraternidade católica Pio 10º celebra novas ordenações sem permissão | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 27.06.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Fraternidade católica Pio 10º celebra novas ordenações sem permissão

Para os representantes oficiais da Igreja Católica na Alemanha, a Fraternidade Pio 10º cometeu uma "afronta contra a unidade da Igreja" ao ordenar três padres e dois diáconos na Baviera.

default

Igreja da fraternidade na Suíça, onde serão celebradas mais ordenações

Apesar de críticas por parte do Vaticano e de bispos alemães, a ultraconservadora Fraternidade Sacerdotal São Pio 10º ordenou três padres e dois diáconos na localidade bávara de Zaitzkofen, nas imediações de Regensburg.

O ocorrido reacende o conflito entre o controverso agrupamento da Igreja Católica e o Vaticano. A Conferência dos Bispos da Alemanha havia advertido que considera a ordenação uma grave violação contra a ordem e o direito da Igreja. Na semana passada, o Vaticano já a havia condenado como "irregular".

"Zona limítrofe do direito eclesiástico"

Durante a missa celebrada no seminário de Zaitzkofen, os representantes oficiais da Igreja Católica na Alemanha voltaram a ser criticados. "Lamentamos a discriminação verbal que atualmente sofremos por parte de diversos bispos alemães", declarou o diretor do seminário, padre Stefan Frey, perante cerca de 1.500 pessoas.

Frey alegou que, no momento, a fraternidade só se encontra "em uma zona limítrofe do direito eclesiástico". Segundo ele, o Vaticano não exigiu que a fraternidade pare de conceder sacramentos. O bispo Bernard Fellay, superior da irmandade, declarou que Roma não proibiu as ordenações e que o Papa as tolera.

Após ter realizado ordenações nos EUA e na França nas últimas semanas, a fraternidade fez o mesmo na Alemanha. Os padres ordenados, entre 26 e 30 anos, são provenientes da Suécia, da Polônia e da Suíça; os diáconos são um belga e um tcheco. Outras cerimônias semelhantes deverão ser celebradas na Suíça, na segunda-feira próxima.

"Afronta contra unidade da igreja"

A Conferência dos Bispos da Alemanha considerou as ordenações uma provocação. O presidente Robert Zollitsch declarou que se trata de uma "afronta contra a unidade da Igreja". Além disso, o bispo de Regensburg, Gerhard Ludwig Müller, vem insistindo há meses que qualquer ordenação a ser realizada em sua diocese tem que ser autorizada por ele.

Há três semanas, a fraternidade já havia consagrado – sem autorização oficial da Igreja – uma capela em Fulda, desafiando explicitamente a autoridade dos bispos alemães.

SL/dpa/afp
Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais