1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Fraport em curso de expansão

Operadora do aeroporto de Frankfurt bateu recorde de lucros no ano passado. Desde que lançou suas ações na Bolsa de Valores, em 2001, Fraport vem expandindo suas atividades no exterior.

default

Recorde de passageiros em Frankfurt no ano passado

No ano passado, pela primeira vez em sua história, o Aeroporto Internacional de Frankfurt ultrapassou a marca de 50 milhões de passageiros (foram exatamente 51,1 milhões).

O recorde estendeu-se também para o setor de cargas: 1,75 milhão de toneladas, o que representa um crescimento de 13,1% em relação a 2003. Esses números se refletem também no balanço da empresa que opera o aeroporto – a Fraport –, que em 2004 obteve um lucro de 150 milhões de euros, já descontados os impostos. Outro recorde.

Preparativos para o " gigante dos ares "

Os executivos da Fraport não têm dúvidas de que o superavião A380 (capacidade para até 850 passageiros) também pousará no aeroporto da cidade às margens do Meno. Mas para isso seriam necessárias não só pistas mais longas para pouso e decolagem. A grande demanda de passageiros exigiria um novo terminal e as gigantescas dimensões da aeronave obrigariam à construção de um hangar especial.

Uma série de obstáculos ainda têm de ser vencidos até que isto se torne realidade. Em primeiro lugar, tais obras requerem espaço. Este teria de ser conseguido às custas de desmatamento. Áreas verdes ao redor do aeroporto não faltam, mas experiências anteriores demonstram que tanto ecologistas como moradores das proximidades deverão exercer forte resistência.

Flughafen Frankfurt

Aeroporto existe desde 1924

A diretoria da empresa encara as necessárias mudanças como um desafio. Afinal, a Fraport, fundada em 1924, emprega diretamente 13 mil das cerca de 65 mil pessoas que trabalham no aeroporto é e a segunda maior operadora do gênero na Europa.

Exportar conhecimentos

Em 2001, a empresa Flughafen Frankfurt/Main AG mudou sua razão social para Fraport AG Frankfurt Airport Services Worldwide e começou a comercializar a experiência adquirida na operação de terminais ao oferecer serviços de consultoria a outras empresas e aeroportos espalhados pelo mundo.

"Um exemplo desta transferência de know-how é o Aeroporto de Lima, no Peru, ou de Antália, na Turquia", conta Andrea Pal, da administração da Fraport. Além destes, a empresa alemã assumiu, em fevereiro último, por oito anos, o gerenciamento do Aeroporto do Cairo.

Os funcionários egípcios estão sendo treinados para o que os espera quando assumirem o controle sozinhos. Andrea Pal explica que grupos inteiros de executivos vêm a Frankfurt para debater sobre estratégias de administração e planejamento de negócios.

Lufthansa Jumbo

Frankurt é a base de operações da Lufthansa

Para o futuro, a Fraport continua de olho no exterior. Pal conta que em breve devem ser abertas concorrências internacionais para participação nos aeroportos de Nova Délhi, na Índia, e Budapeste, na Hungria. Ela destaca, também, a experiência positiva adquirida nas cooperações com o aeroporto de Tóquio: "Os colegas de Narita pretendem seguir nosso exemplo e ir à Bolsa de Valores, por isso querem que contemos como foi nossa experiência em 2001".

Prejuízos em Manila

Nem sempre os negócios são coroados de êxito. A maior perda da Fraport aconteceu em Manila, nas Filipinas, onde sofreu um prejuízo de quase 300 milhões de euros em 2003. O terminal que estava sendo construído por alemães e filipinos deveria servir de publicidade para as atividades da Fraport no exterior.

Pouco antes da inauguração, no entanto, as autoridades locais interditaram o projeto bilionário, pois o novo governo em Manila não reconheceu os contratos com o consórcio responsável pelas obras. Andrea Pal admite que a Fraport perdeu muito dinheiro, mas aprendeu a lição.

"Nunca podemos estar completamente certos de que nossos parceiros obedecerão a todas as regras do jogo", esclarece, acrescentando que uma conseqüência do prejuízo é que agora há uma seleção mais criteriosa de parceiros locais e os contratos são elaborados de forma muito mais clara.

Visões de futuro e obstáculos

Kronprins Frederik

Expansão no transporte marítimo

Mesmo assim, o engajamento e a experiência adquirida ao longo dos últimos anos parecem não ajudar nas negociações com a administração do Aeroporto Internacional Sheremetievo, em Moscou. Os contatos já se estendem há anos, mas devido à constante troca de diretoria − em função de mudanças de interesse na política russa − Pal já não acredita mais que se chegue a um acordo.

Os planos de expansão da administradora do aeroporto de Frankfurt não se restringem à aviação. Sua subsidiária International Consultants on Targeted Security (ICTS), por exemplo, pretende conquistar terreno na navegação. Já em 2004, a ICTS começou com o controle de passageiros e bagagem num terminal de navios de cruzeiro em Bremerhaven, no norte da Alemanha.

Segundo Andrea Pal, a ICTS reconheceu um novo potencial no setor de segurança e pretende explorar este segmento também no transporte internacional de passageiros por navio ou ferry boat.

Leia mais