1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Franzi recoloca natação alemã no alto do pódio

Fracasso da Olimpíada de Sydney é capítulo do passado. Dois anos depois, Franziska van Almsick reluz no Campeonato Europeu ao conquistar sua primeira medalha individual em seis anos. Três dias, três finais, três ouros!

default

Felicidade inesperada: ouro nos 100 metros livres

Depois do vexame vivido nos Jogos Olímpicos de 2000, quando só colheu bronze na piscina de Sydney, a natação alemã pode olhar otimista para Atenas. Após cinco dias de competições, a Alemanha lidera o Campeonato Europeu com oito medalhas de ouro, cinco de prata e quatro de bronze. E a maior estrela nacional deste esporte está brilhando de novo.

Aos 24 anos e incentivada pelo calor da torcida de sua cidade natal, Franziska van Almsick está radiante. Também pudera. Após participar da conquista das medalhas de ouro nas provas de revezamento 4x100 e 4x200 metros livres, Franzi faturou o primeiro lugar também nos 100 metros livres. Inesperadamente.

"Estou pasma e feliz. Eu não contava com o título nos 100 metros. Quando Inge de Bruijn cancelou sua participação, pensei: bem, eu subo uma posição. Mas realmente não esperava vencer a prova", afirmou Franzi, que, ao nadar o percurso em 54s39, bateu o recorde alemão de Antje Buschschulte na modalidade.

Maiô errado – E isto após ter virado os 50 metros apenas na sexta colocação. Mas Franziska nem se deu conta disto. "Não olho mais para a direita ou esquerda. Eu nado minha própria corrida." Se a concentração dentro da piscina era total, antes transparecia claramente seu nervosismo. "Não era mais senhora de meus sentidos, tanto que vesti o maiô errado e tive de voltar ao vestiário para trocá-lo 15 minutos antes da prova."

Desde a medalha de prata da Olimpíada de 1996, em Atlanta, a nadadora não subia em pódio internacional por mérito exclusivo seu. A vitória desta quarta-feira significa também seu primeiro título europeu individual desde 1995 e o 16º de sua carreira.

Concentrando energia – E os 100 metros nem são seu ponto forte. Sim os 200, a serem disputados apenas no sábado. Franzi quer apagar de vez da memória o vexame de Sydney, quando nem sequer conseguiu classificar-se para a final de sua especialidade. Se possível, superar seu próprio recorde mundial na prova, em vigor há oito anos. Para isto, vale até mudança de planos.

"Não pensei que o desgaste seria tão grande. Provavelmente vou concentrar minhas forças para os 200 metros livres no sábado e o revezamento medley no domingo. Mas nenhuma decisão ainda está tomada", observou a berlinense, praticamente já descartando sua presença nos 100 metros borboleta, cujo recorde alemão de Kristin Otto permanece imbatível há 14 anos.

Futuro indefinido – A volta por cima da maior estrela da natação alemã enche de otimismo os dirigentes nacionais. "Já estou ansiosa com a Olimpíada 2004. Claro, com Franzi", disse Christa Thiel, presidente da Federação Alemã de Natação. Mas sua presença não é certa em Atenas, nem mesmo no mundial de 2003. Teme-se que, caso ela bata seu próprio recorde mundial nos 200 metros, a nadadora decida pendurar o maiô.

"Acho que não vai adiantar querer convencê-la do contrário. Se isto entretanto acontecer, vou convidá-la para jantar a cada quatro semanas e conversar com ela. Mas antes de mais nada temos de respeitar e nos curvar pelo que ela já realizou", opina o treinador chefe da natação alemã, Ralf Beckmann.

Das oito medalhas de ouro acumuladas pela Alemanha até esta quarta-feira no Campeonato Europeu em Berlim, cinco foram em provas de natação (três em modalidades de revezamento, três com participação de Franziska van Almsick) e três vieram dos saltos ornamentais.

Leia mais

Links externos