1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Frankfurt torna-se principal endereço de produto brasileiro na UE

Com uma mostra de sapatos brasileiros, foi inaugurado em Frankfurt, o primeiro Centro de Distribuição de produtos do Brasil na Europa. Fabricantes adaptam-se ao mercado alemão.

default

Centro de Distribuição de Frankfurt facilita as exportações de produtos brasileiros para a Europa

Com a presença de autoridades e fabricantes brasileiros, da imprensa especializada e de lojistas alemães, foi inaugurado, nesta terça-feira (23/05), em Frankfurt, o primeiro Centro de Distribuição de produtos brasileiros na Europa.

O Centro de Distribuição (CD) possui uma área de 1,5 mil metros quadrados, destinada ao armazenamento de mercadorias, um espaço para encontros de negócios, showroom e escritórios para empresas.

O lançamento do CD de Frankfurt foi marcado por uma mostra de calçados brasileiros, organizada pela Associação Brasileira de Indústria de Calçados (Abicalçados) com apoio da Apex Brasil.

Garantia de Entrega

Claudio Borges Heitor Klein Schuhmode

Claudio Borges e Heitor Klein, na abertura do Centro de Distribuição

Segundo Heitor Klein, diretor executivo da Abicalçados, a receptividade dos visitantes presentes à abertura do Centro sugere uma superação da imagem que o produto brasileiro ainda tem no mercado alemão, que ainda não está seguro da capacidade de entrega de pequenos pedidos no prazo previsto.

O CD representa "um passo importante, porque a Alemanha é um país estratégico para as empresas que desejam investir em produtos de alto valor agregado", acrescenta Heitor Klein.

As empresas previamente selecionadas, que já exportam para a Alemanha e têm interesse também no mercado europeu, levarão seus produtos para o local e manterão os seus estoques. Cláudio Borges, diretor técnico da Apex Brasil, explica que o Centro de Distribuição passa a ser uma garantia de que os produtos ali armazenados são para pronta-entrega.

Além de assistência jurídica, os custos para as empresas são compartilhados, diminuindo as despesas. Para participar, a empresa paga uma jóia (que será devolvida após o término do contrato), um aluguel mensal e uma taxa de ocupação. A Apex Brasil deverá instalar ainda CDs em Portugal e Polônia e está reativando o de Dubai.

Projeto Vendedor

Precom Schuhmode

Forte presença brasileira no calçado infantil

A mostra de 12 marcas nacionais de calçados brasileiros, que marcou o lançamento do novo Centro, faz parte do Projeto Vendedor, programa de promoção às exportações desenvolvido pela Abicalçados com o apoio da Apex Brasil, a Agência de Promoção de Exportações e Investimentos do governo brasileiro. O evento teve por objetivo apresentar aos compradores alemães uma prévia das novas coleções primavera/verão 2007.

"Participar do evento foi uma boa oportunidade para aparecer na mídia especializada antes das próximas grandes feiras, como GDS e Micam", afirmou Fábio Gabas, do departamento de exportação da Bical (SP), um dos fabricantes de calçados ali presentes.

Os fabricantes de sapatos, que expuseram na abertura do Centro de Distribuição de Frankfurt, são expositores habituais da GDS, a Feira de Calçado de Düsseldorf, o principal evento mundial do setor, que acontece anualmente em setembro.

Saltos altos

Werner Schuhmode

Confortáveis, modernos e de preço acessível. Os saltos porém ainda estão muito altos

"Leva-se muito tempo para conquistar novos mercados e o alemão é um dos mais exigentes", afirma Fábio Spohr, diretor comercial da Q.Sonho (RS).

Segunda Claudia Schulz, jornalista especializada em moda e palestrante da abertura, o consumo per capita de sapatos na Alemanha caiu, devido à crise financeira, de 5,2 pares em 1990 para quatro pares em 2004.

A jornalista acrescentou que, com exceção das grandes grifes, sapatos acima de 200 euros estão cada vez mais difíceis de estar nas vitrines. O preço ideal para o sapato feminino de inverno deve ficar em torno dos 150 euros e o de verão entre 40 e 79 euros. "O preço do calçado de vocês está adequado, mas ainda é preciso trabalhar mais o design e a divulgação das marcas", diagnosticou a especialista.

Christina Grell, também boa conhecedora do sapato brasileiro na Alemanha e relações-públicas das marcas expostas em Frankfurt, afirmou que adora usar calçados brasileiros. Ela observa que os fabricantes estão fazendo adaptações para atender às exigências dos clientes, por exemplo, reduzindo a altura dos saltos, já que na Alemanha se caminha muito mais do que no Brasil, explicou Grell.

As marcas brasileiras que participaram do projeto foram Cosmopolitan, Calçados Samello, Calçados Agabê, Werner Calçados, Nina Simoni, Calçados Q.Sonho, Pé com Pé, Calçados Bibi, Calçados Bical, Luiza Barcelos, Via Uno e Calçados Beira Rio.

Leia mais