1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Franceses protestam contra reforma trabalhista

Dezenas de milhares voltam às ruas do país em manifestações contra as controversas mudanças propostas pelo governo de François Hollande. Projeto de lei visa flexibilizar o mercado de trabalho, para reduzir o desemprego

Dezenas de milhares de pessoas foram às ruas da França nesta quinta-feira (31/03) protestar contra a controversa reforma do mercado de trabalho do governo do presidente François Hollande.

Os sindicatos anunciaram mais de 200 manifestações em diferentes partes do país. Houve marchas não só nos grandes centros urbanos, mas também em povoados menores. Em várias cidades – incluindo Paris, Nantes, Rennes e Marselha – houve confrontos entre manifestantes e policiais. Só em Paris, foram registradas cerca de dez prisões.

Paralisações afetaram, entre outros, o serviço de trens do país, onde foram registrados diversos atrasos. A empresa ferroviária SNCF estimou que cerca de metade dos trens regionais e alguns TGV, de alta velocidade, deixaram de circular. A Torre Eiffel também permaneceu fechada devido à greve.

O projeto de lei apresentado na semana passada pelo governo francês visa tornar o mercado de trabalho mais flexível, a fim de diminuir o alto nível de desemprego. No final de fevereiro, a França registrou um novo recorde de mais de 3,59 milhões de desempregados.

Os críticos consideram o projeto um retrocesso social e exigem sua retirada. No início do mês, mais de 200 mil pessoas foram às ruas no país inteiro protestar contra a medida, segundo estimativas oficiais. Já os organizadores contabilizaram os manifestantes em 450 mil.

MD/dpa/afp

Leia mais