1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

França oferece apoio para segurança dos Jogos de 2016

Em visita ao Brasil, ministro francês Laurent Fabius diz que coloca à disposição todos os serviços de inteligência da França, a fim de reduzir o risco de ataques terroristas durante o evento esportivo no Rio de Janeiro.

default

Laurent Fabius, ministro do Exterior da França, em Brasília

O governo francês ofereceu ajuda ao Brasil para reduzir "ao máximo" os riscos de ataques terroristas durante a Olimpíada de 2016. Em visita ao país, o ministro francês do Exterior, Laurent Fabius, afirmou que coloca à disposição todos os serviços de inteligência da França.

"O que aconteceu em Paris infelizmente poderia ter acontecido em outros países, porque o terrorismo está organizado internacionalmente", disse Fabius, em coletiva de imprensa em Brasília neste domingo (22/11). "Eu disse a Dilma Rousseff que estamos à sua disposição."

O ministro francês está no Brasil para tratar da 21ª Conferência do Clima da ONU (COP 21), que reunirá em Paris representantes de 195 países, de 30 de novembro a 11 de dezembro.

Na manhã deste domingo, Fabius se reuniu com a presidente Dilma e os ministros do Exterior, Mauro Vieira, e do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. A questão da segurança foi mencionada na conversa, segundo o próprio francês. Para Vieira, a ajuda é bem recebida.

"O ministro ofereceu uma possibilidade de troca de informações e experiências do governo francês sobre o caso. E, para o Brasil, a colaboração é sempre muito bem-vinda", afirmou o ministro brasileiro do Exterior.

Com os ataques de 13 de Novembro em Paris "ainda muito bem na memória", Fabius afirmou que o Brasil precisa discutir o tema da segurança com apenas alguns meses faltando para o início de um "evento tão importante" como os Jogos Olímpicos.

"Temos de nos preocupar de forma séria com o que pode acontecer, e acredito que o necessário será feito. Vamos trocar todas as informações que temos sobre grupos terroristas para ajudar o Brasil", disse o ministro.

Conferência do Clima

Apesar dos atos terroristas em Paris, a COP 21 será mantida. "Foi uma decisão indispensável, porque não podíamos ceder frente ao terrorismo", afirmou Fabius.

Segundo o ministro, a segurança de todos os chefes de Estado e delegações durante o evento está garantida. O governo francês, porém, proibiu manifestações, alegando dificuldade em assegurar a segurança de todos os civis em ambiente externo.

O principal objetivo da conferência é preparar um novo acordo entre os países para diminuir os efeitos do aquecimento global. A intenção é limitar o aumento da temperatura em 2 graus Celsius até 2100. Segundo Teixeira, o Brasil compromete-se com a redução – algo considerado ambicioso pelo ministro francês.

EK/abr/dpa/efe/lusa

Leia mais