1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

França derrota Ronaldo

Bayer Leverkusen surpreende na primeira rodada da Liga dos Campeões e goleia Real Madrid por 3 a 0. Bayern de Munique ganha de 1 a 0 do Maccabi. Werder Bremen perde por 2 a 0 para a Inter de Milão.

default

Jogadores do Leverkusen festejam vitória sobre time de Ronaldo

A vitória de 3 a 0 do Bayer Leverkusen sobre o Real Madri – considerado o melhor time do mundo – foi a maior supresa da primeira rodada da Liga dos Campeões 2004/2005, disputada na terça e quarta-feira (15 e 16/09). Com um futebol envolvente, um golaço do brasileiro França e mais dois gols de Krzynowek e Berbatov, o time de Klaus Augenthaler reabilitou-se com um espetáculo impressionante do fiasco do fim de semana na Bundesliga, quando perdeu de 2 a 0 para o Mainz.

"A paixão, às vezes, é mais importante do que a habilidade. Isso nos faltou contra o Mainz e foi nossa única chance contra o Real", disse o meia Carsten Ramelow. Depois de quatro derrotas e um empate, o Leverkusen conquistou sua primeira vitória contra os madrilenos. O polonês Krzynowek abriu o placar para os alemães aos 39 minutos do primeiro tempo.

Seguindo um conselho do técnico da seleção alemã, Jürgen Klinsmann, o Leverkusen manteve a pressão e a velocidade no segundo tempo. No duelo dos atacantes brasileiros, França levou a melhor contra Ronaldo e marcou um golaço, sendo o principal destaque do jogo. "Poderíamos ter até ampliado o placar para 3 a 0 ou 4 a 1 já no primeiro tempo. No segundo tempo, conquistamos o espaço necessário e os gols vieram no momento certo", disse o técnico Klaus Augentahler.

Para David Beckham, a derrota na Alemanha não é motivo de preocupação. "O Leverkusen é um excelente time e nós simplesmente não jogamos bem. Perdemos apenas um jogo; o campeonato continua", disse o jogador do Real Madri.

Bayern de Munique vence "por obrigação"

Fußball Bundesliga 04, FC Bayern München gegen Arminia Bielefeld

Gol de Makkay salvou o Bayern de Munique

Ao vencer o Maccabi Tel Aviv por 1 a 0 com gol de pênalti, o Bayern de Munique não cumpriu mais que a obrigação no jogo desta quarta-feira (16/09). O vice-campeão israelense é o time mais fraco do grupo C, mas resistiu ao amendrontado Bayern no primeiro tempo, com marcação forte e agilidade no ataque, o que rendeu um cartão amarelo para o zagueiro Lúcio, já aos sete minutos do primeiro tempo. Aos 22 minutos da primeira etapa, o brasileiro Bruno Reis quase abriu o placar para o Maccabi.

A salvação do Bayern veio quando John Pantsil derrubou Zé Roberto (destaque do jogo) dentro da área, aos 19 minutos do segundo tempo: o holandês Roy Makaay cobrou friamente o pênalti, garantindo o gol da vitória. O diretor do Bayern, Uli Hoeness, não viu motivos para comemorar: "Se jogarmos assim contra o Ajax ou a Juventus de Turim, não atingiremos nosso objetivo de passar para a próxima fase", comentou. "Jogamos muito pouco no ataque. Falta confiança aos jogadores", disse o técnico Felix Magath.

Bremen perde com 10 jogadores

A volta do Werder Bremen à Liga dos Campeões, na terça-feira (14/09), foi marcada por um choque: aos seis minutos do primeiro tempo, o centro-avante brasileiro Adriano, da Inter de Milão, foi derrubado na área pelo zagueiro Ismael, que foi expulso do jogo. O goleiro Reinke defendeu o pênalti cobrado por Vieri, mas o Werder Bremen, com apenas 10 jogadores em campo, não conseguiu resistir à pressão italiana no estádio Giuseppe Meazza e foi derrotado por 2 a 0.

Os italianos foram tecnicamente superiores e tiveram mais chances de gol, das quais Adriano converteu duas. O Bremen, com um jogador a menos e ainda desfalcado do atacante brasileiro Gustavo Nery, correu muito, mas não conseguiu armar boas jogadas de ataque. O goleador Adriano realmente fez a diferença.

Copa da Uefa

Bundesliga Fußball Aachen Bayern-München

Erik Meijer, do Alemania Aachen, comemora gol na Copa Alemanha

As equipes do Bochum, Schalke 04 e Alemannia Aachen jogam nesta quinta-feira (16/09), na primeira rodada da Copa da Uefa. O Schalke, que acaba de demitir o técnico Jupp Heynckes, enfrenta o Metalurgs Liepaja, da Letônia. O Bochum volta à competição, após sete anos de abstinência, jogando contra o Standard Lüttich, da Bélgica. O Alemannia Aachen, time da segunda divisão do futebol alemão, faz sua estréia numa competição internacional, no jogo contra o Hafnarfjördur, da Islândia.

Vice-campeão da Copa Alemanha, o Aachen é a grande surpresa alemã na Copa da Uefa. Há dois anos e meio, o clube estava à beira da falência. Apesar de ainda ter dívidas de 2,8 milhões de euros, sonha em subir para a primeira divisão do futebol alemão, a Bundesliga, e, pela primeira vez em seus 104 anos de história, disputa um campeonato europeu. Como seu próprio estádio é muito pequeno, disputa os jogos da Copa da Uefa no estádio do Colônia, a 62 quilômetros de casa.

Leia mais