França abre arquivos para esclarecer posição quanto à reunificação alemã | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 24.09.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

França abre arquivos para esclarecer posição quanto à reunificação alemã

Foi uma reação à abertura dos arquivos britânicos relativos à reunificação das duas Alemanhas: a França quer precisar o papel do presidente Mitterrand nesse momento histórico europeu.

default

Helmut Kohl e François Mitterrand, em 1989: presidente francês temia grande Alemanha

Após o Reino Unido, agora é a França a abrir seus arquivos diplomáticos relativos à queda do Muro de Berlim e à reunificação alemã. Os documentos do ano de 1989 serão divulgados agora, conforme anunciou o Ministério francês das Relações Exteriores.

A França quer precisar com maior clareza a posição do então chefe de Estado François Mitterrand após a queda do Muro. Com isso, Paris reage à propagação de documentos de arquivos britânicos segundo os quais o presidente socialista francês tinha grande desconfiança em relação aos planos de reunificação da Alemanha.

Em 28 de novembro de 1989, o chanceler federal alemão Helmut Kohl apresentou um plano de dez pontos para uma futura unificação dos dois Estados alemães. No fim do mesmo ano, François Mitterrand viajou à Alemanha Oriental para a comemoração dos 40 anos desse Estado comunista.

Trabalho para historiadores, sereno e sutil

Para o secretário de Estado francês para assuntos europeus, Pierre Lellouche, em se tratando de um trabalho para historiadores, o acesso ao acervo de documentos deve ocorrer com a devida serenidade e a sutileza. Esta foi a razão pela qual o governo francês decidiu antecipar a abertura e a publicação dos arquivos diplomáticos franceses do ano de 1989, justificou Lellouche.

Há duas semanas, o Ministério britânico das Relações Exteriores havia liberado 600 páginas de material de arquivo que revelam a inquietude dos governantes do Reino Unido e da França, Margaret Thatcher e François Mitterand, em relação a uma Alemanha reunificada.

20 Jahre Mauerfall Momentaufnahme

Demolição do Muro de Berlim com guindastes, em dezembro de 1989

"A Alemanha nunca encontrou suas fronteiras", teria dito o presidente francês, segundo uma anotação do secretário de Thatcher durante um encontro com a "Dama de Ferro" em dezembro de 1989.

Em janeiro, Mitterrand teria se referido ao ameaçador retorno dos "alemães malignos" possivelmente interessados em recuperar os territórios perdidos após a Segunda Guerra. A Alemanha poderia "se expandir ainda mais do que durante o regime de Hitler", temia Mitterrand, segundo os documentos britânicos.

Na semana passada, Lellouche anunciara um gesto de conciliação com a Alemanha em relação à reunificação: "Perdemos a data 20 anos atrás, mas tiraremos o atraso neste 20º aniversário".

SL/afpd/afpf
Revisão: Augusto Valente

Leia mais