1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Fracassa missão de paz da UE a Israel

Delegação da União Européia encontrou-se apenas com dois ministros israelenses e foi impedida pelo gabinete do premier Sharon de avistar-se com o presidente palestino, Yassir Arafat.

Fracassou a tentativa de uma delegação de alto nível da União Européia para mediar um cessar-fogo entre Israel e a Autoridade Nacional Palestina (ANP). Depois de serem impedidos pelo governo israelense de encontrar-se com o presidente palestino, Yassir Arafat, em Ramala, o ministro espanhol de Relações Exteriores e presidente do Conselho de Ministros da UE, José Piqué, e o coordenador da política externa e de segurança da comunidade de 15 países, Javier Solana, retornaram à Europa, nesta quinta-feira (4). O gabinete do primeiro-ministro israelense, Ariel haron, decidiu manter o isolamento do líder palestino iniciado em 29 de março.

Os dois representantes da comunidade européia encerraram sua missão de um dia no Oriente Médio depois de participarem de uma reunião, em Tel Aviv, com o ministro Shimon Peres e o seu colega da Defesa, Benjamin Ben Elieser. O encontro incluiu os emissários dos Estados Unidos, ONU e Rússia. Nenhum dos lados falou de resultado da reunião.

Solana criticou como "um grande erro" o impedimento de encontrar-se com Arafat. O presidente do Conselho de Ministros da UE, Piqué, destacou, por sua vez, que seria necessário que os enviados especiais pudessem trabalhar normalmente, encontrar quem quisessem e atuar sem travas.

O ministro de Relações Exteriores, Shimon Peres, admitiu, todavia, um encontro do enviado especial dos Estados Unidos, Anthony Zini, com Arafat. Quase uma semana depois da ofensiva de Israel nos territórios palestinos, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, exigiu a retirada das tropas israelenses. Anunciou, ao mesmo tempo, o envio do secretário de Estado, Colin Powell, ao Oriente Médio, na próxima semana.