1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Forças da Ucrânia recuperam bastião da resistência rebelde no leste do país

Slaviansk é retomada após ofensiva das tropas do governo, superior em número e quantidade de equipamento. Retirada dos insurgentes é o maior triunfo de Kiev nos três meses de combates contra separatistas pró-Rússia.

Forças rebeldes pró-Rússia iniciaram neste sábado (05/07) a retirada de suas tropas de um dos pontos centrais do conflito no leste da Ucrânia, o que pode significar o maior triunfo de Kiev nos três meses de combates contra as tropas separatistas.

Segundo a agência de notícias Reuters, um comboio com cerca de 20 veículos de transporte militar foi visto deixando a região de Kramatorsk, próximo a Slaviansk, cidade que é um dos bastiões dos separatistas ucranianos.

O ministro do Interior, Arsen Avakov, afirmou que a retirada dos rebeldes do local ocorreu após ataques intensos das forças ucranianas. "Um número significativo de militantes deixou Slaviansk. Eles estão sofrendo baixas e se rendendo" declarou o ministro através de uma rede social.

A Reuters afirmou ainda que, segundo uma fonte próxima dos rebeldes, a proporção de soldados ucranianos frente aos separatistas na região é de cinquenta para um. "[As forças ucranianas] têm maior número de tropas e equipamento militar", apontou a fonte, que se pronunciou na condição de anonimato.

Ukraine Soldaten am Checkpoint bei Slowjansk 03.07.2014

Soldados ucranianos em posto de controle próximo a Slaviansk

O presidente ucraniano, Viktor Poroschenko, logo após tomar conhecimento da retirada das forças separatistas, ordenou que a bandeira ucraniana voltasse a ser hasteada nos edifícios públicos de Slaviansk, em substituição a da Rússia, que havia sido colocada durante o domínio dos rebeldes na cidade.

Apelo à Rússia

Slaviansk, uma cidade de cerca de 1o0 mil habitantes, havia se tornado o reduto mais fortificado dos separatistas da autoproclamada República Popular de Donetsk.

O comandante militar dos rebeldes na cidade, Igor Strelkov, havia feito um apelo à Rússia, alertando para a situação em Slaviansk. Ele havia alertado que, sem a ajuda de Moscou, a região, por eles chamada de "Nova Rússia", não resistiria às forças de Kiev. "Slaviansk irá cair antes das outras", declarou o líder rebelde no site das forças separatistas.

Na terça-feira, o governo lançou nova ofensiva contra os separatistas, após o presidente Poroshenko não permitir a prorrogação do cessar-fogo de 10 dias.

A reconquista da cidade é maior êxito das tropas governistas no leste do país, após três meses de combates, que custaram as vidas de cerca de duzentos soldados ucranianos, além de terem matado centenas de civis e rebeldes.

RC/rtr/ap

Leia mais