1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Forças afegãs lançam contraofensiva em Kunduz

Cabul luta para retomar a cidade das mãos do Talibã, que controla uma capital de província pela primeira vez desde 2001. Estados Unidos realizaram ataques aéreos na região para deter os jihadistas.

O governo do Afeganistão lançou nesta terça-feira (29/09) uma operação para retomar a cidade de Kunduz que

caiu nas mãos do Talibã no dia anterior

. Essa foi a primeira grande vitória dos jihadistas desde sua remoção do poder, há 14 anos.

O novo líder talibã, mulá Akhtar Mansour, comemorou a captura e disse que Cabul devia admitir a derrota. Ele disse que os cerca de 300 mil habitantes da cidade não precisavam temer a chegada dos mujahedin. "Podem continuar levando suas vidas em segurança."

A queda da cidade nas mãos dos extremistas foi um duro golpe para o governo do presidente Ashraf Ghani, que acaba de completar um ano no poder. O Ministério da Defesa informou que forças do governo que passaram a noite entrincheiradas no aeroporto iriam retomar a cidade. "Novas tropas chegaram a Kunduz e uma operação foi iniciada", informou o órgão através de nota.

O ministério sustenta que as forças afegãs retomaram a prisão e a sede da polícia local que estavam sob controle dos jihadistas. "As forças afegãs retomaram a maioria dos pontos estratégicos da cidade, e há tiroteios em muitas áreas", disse uma autoridade do Ministério do Interior.

Em comunicado, a Otan afirmou que os Estados Unidos realizaram ataques aéreos em Kunduz "no intuito de eliminar a ameaça às forças afegãs e da coalizão".

Controlada por tropas alemãs de 2003 a 2013, Kunduz se tornou uma das províncias mais perigosas do norte do Afeganistão. Atualmente, 13 mil soldados da coalizão internacional estão estacionados na região. Eles devem ser removidos para Cabul até o fim de 2016, mas os novos ataques reacenderam o debate sobre adiar a retirada das tropas.

RC/rtr/afp

Leia mais