1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Força made in Germany contra Ferrari

A Mercedes e a BMW têm um objetivo em comum na Fórmula 1: ambas querem desenvolver uma máquina potente e eficaz para suas escuderias, capaz de acabar com a soberania da Ferrari no automobilismo.

default

Alcançar as Ferrari, obsessão das concorrentes

As duas potências do automobilismo alemão, a Mercedes e a BMW, almejam fazer forte concorrência contra a Ferrari e seu piloto pentacampeão, Michael Schumacher, na temporada 2003 da F-1. A Williams-BMW, que conquistou o segundo lugar no Campeonato de Construtores deste ano, quer a liderança. "Nós sabemos agora o quão grande é a nossa tarefa para este inverno", diz o diretor de automobilismo da BMW, Gerhard Berger.

A McLaren-Mercedes, que ficou em terceiro lugar, pretende melhorar ainda mais seu desempenho na próxima temporada. "Queremos avançar um passo e meio", afirma Norbert Haug, diretor de automobilismo da Mercedes.

Apesar da disposição em desbancar a Ferrari, Haug admite que a Mercedes não está preparada para superar a concorrência em 2003."Não é realista achar que iremos disputar a próxima temporada visando o título. O nosso objetivo é, antes de mais nada, aperfeiçoar a nossa competitividade."

Para isto é preciso apresentar um carro à altura da Ferrari. A McLaren-Mercedes já tem uma estratégia preparada. A equipe vai concentrar esforços para desenvolver um veículo mais potente nos quatro meses que antecedem a próxima temporada de F-1. A partir de meados de novembro até a metade do mês de dezembro, a McLaren-Mercedes vai realizar testes em diferentes pistas na Espanha.

Em janeiro, a escuderia dará início à fase final de preparativos para o primeiro GP de 2003 que será disputado em Melbourne, na Austrália, no dia 9 de março. O veículo para a estréia é o da temporada anterior, com algumas modificações. A nova flecha de prata da McLaren-Mercedes deve entrar no circuito da F-1 apenas na quarta corrida, em Ímola, no dia 20 de abril de 2003.

"Vamos iniciar a temporada com uma visível evolução geral e um motor mais potente. No começo da temporada européia pretendemos introduzir o novo veículo", explica Norbert Haug, que aproveitou para negar os boatos de que a Mercedes irá exibir um carro revolucionário. "Nosso novo veículo continuará seguindo o padrão convencional de um carro da Fórmula 1."

Meta para 2004

Somente a partir de 2004 é que a McLaren-Mercedes calcula ter chances reais de conquistar o título da F-1. Em sua sede em Stuttgart, a Mercedes reforçou o quadro de pessoal e conta hoje com mais de 100 funcionários nos departamentos de pesquisa de material, cálculos, construção de caixas de marchas e motores, todos trabalhando com o mesmo objetivo. "A meta é voltarmos ao posto que ocupamos em 1998 e 1999", declara Haug, lembrando da vitória da McLaren-Mercedes por dois anos consecutivos.

BMW no páreo

A alemã BMW também está determinada a desbancar a Ferrari aperfeiçoando seu motor e oferecendo apoio técnico à sua parceira inglesa Williams. "Nós não temos condições de dizer para a Williams como se constrói carros de corrida. Entretanto, por causa da nossa experiência na construção de veículos em série, adquirimos um certo conhecimento nas áreas de material, eletrônica e simulação que podem ser uma ajuda valiosa", esclarece Gerhard Berger, diretor de automobilismo da empresa bávara.

Quanto às especulações sobre o rumo da BMW após o fim do contrato com a empresa inglesa, no final de 2004, Berger volta a frisar que a Williams "ainda é nossa parceira preferida".

Leia mais

Links externos