1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Fluxo migratório deve aumentar no inverno

Serviços de inteligência e Organização Internacional para Migrações preveem que ainda mais refugiados cheguem à Europa nos próximos meses, devido a agravamento de conflito sírio. Frio europeu coloca migrantes em risco.

default

Sob neve, refugiados aguardam para seguir viagem na fronteira da Alemanha com Áustria

O governo da Alemanha esperava que o intenso fluxo migratório diminuísse com a chegada do inverno. No entanto, serviços de inteligência preveem que o agravamento da situação na Síria aumente o número de refugiados, afirmou o jornal alemão Welt am Sonntag neste domingo (22/11).

De acordo com o jornal, a Organização Internacional para Migrações (OIM) também espera um aumento no número de refugiados nos próximos meses, e não um decréscimo. Da mesma maneira, o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) reconheceu que mais pessoas podem decidir fazer a jornada rumo à Europa.

A guerra civil já deixou cerca de 7,6 milhões de pessoas deslocadas dentro do território sírio, e mais de 4 milhões foram obrigadas a deixar o país.

A informação de que o número de migrantes em direção à União Europeia (UE) deve aumentar foi divulgada no mesmo dia em que a primeira neve deste outono caiu em algumas regiões da Alemanha, incluindo a Baviera.

Autoridades estão se esforçando para adequar abrigos de refugiados para o inverno, no entanto, ainda há muitas deficiências, afirmou a agência de notícias DPA. Na fronteira da Alemanha com a Áustria, por exemplo, as barracas usadas para abrigar refugiados que desejam entrar no país não são apropriadas para o frio.

Diversos estados alemães, incluindo Saxônia, Renânia do Norte-Vestfália e Brandemburgo, já disseram que os migrantes deverão permanecer em barracas durante o inverno, mas essas serão aquecidas e terão água quente. Na Europa, o Acnur e outras agências também se preparam para o inverno e procuram fornecer aos migrantes abrigo e cobertores.

O alto comissariado alertou ainda que as restrições de diversos países colocam em risco refugiados que são impedidos de seguir viagem pela rota dos Bálcãs.

"Isso está se tornando insustentável, principalmente, diante da queda de temperatura", ressaltou o Acnur.

A UE advertiu no início do mês que, com a aproximação do inverno, há a iminência de uma catástrofe humanitária para milhares de refugiados.

Leia mais