1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Final alemã na Liga dos Campeões

Bayern vence Barcelona no Camp Nou e faz final inédita com Borussia em Londres. Robben e Ribéry comandam vitória histórica. Time catalão sentiu a falta de Lionel Messi para tentar reverter a desvantagem de quatro gols.

Um ano depois da derrota dramática para o Chelsea em pleno Allianz Arena, o Bayern de Munique chega a mais uma final da Liga dos Campeões. Sem deixar qualquer dúvida quanto a sua superioridade sobre o adversário, o time de Jupp Heynckes venceu o Barcelona por 3 a 0, nesta quarta-feira (1/5), pela partida de volta da semifinal da competição. Desde 2009, o Barcelona não perdia no Camp Nou.

Com a vitória, o time de Jupp Heynckes se credencia para fazer contra o Borussia Dortmund a primeira final alemã da história da principal competição de clubes da Europa. "No placar agregado são 7 a 0, um resultado que ninguém poderia prever. A equipe entendeu e aplicou muito bem a tática que combinamos", festejou o técnico do Bayern.

Os bávaros tentam o quinto título europeu contra o Borussia Dortmund no jogo a ser disputado em Londres no dia 25 de Maio. O Dortmund garantiu a vaga após se classificar pelo saldo agregado, perdendo para o Real Madri por 2 a 0 (3 a 4) no Santiago Bernabeu na terça-feira.

O jogo

O escore de 4 a 0 obtido na partida de Munique deu tranquilidade para os bávaros imporem seu futebol diante de um Barcelona apressado e pressionado pela desvantagem no placar. Uma vitória dos catalães por quatro gols de diferença levaria o jogo para os pênaltis. A virada de um placar de 4 a 0 seria um feito inédito na competição.

Mesmo com os desfalques de Mascherano, Puyol, Jordi Alba e Busquets, os torcedores do Barcelona acreditavam numa vitória milagrosa liderada pelo melhor jogador do mundo. A surpresa foi que Linoel Messi acabou sendo vetado um pouco antes de começar a partida por estar machucado.

O Bayern confirmou a excelente fase com uma defesa consistente e um ataque mortal. Jogando muito compactado, quando não estava com a bola contava com os onze jogadores no seu campo para impedir o toque de bola do Barcelona. A forte marcação evitou que o time da casa exercesse a pressão que precisava.

Primeiro tempo

O time catalão parecia afobado. Obrigando-se a abrir o placar na etapa inicial, não conseguia fazer as combinações necessárias para penetrar na defesa bávara. Iniesta e Xavi pareciam desconectados e a equipe não tinha o volume de jogo que costuma encantar a todos.

O time de Tito Villanova explorava jogadas de linha de fundo da dupla brasileira Dani Alves e Adriano e, sem poder de penetração, tentava chutes de longa distância. O mais perigoso foi de Pedro, aos 23min, que Neuer colocou para escanteio.

Quando recuperava a bola, a equipe alemã escapava em contra-ataques perigosos, em alta velocidade, comandados por Ribéry e Robben. Em um desses contra-ataques, Robben escapou sozinho, ficou cara a cara com Valdés, mas demorou a concluir, tendo o chute obstruído pelos defensores catalães. Aos 18min, o Bayern reclamou um pênalti sobre Philipp Lahm, que foi travado dentro da área.

O fim do massacre

Na segunda etapa, o filme do primeiro tempo parecia se repetir. Uma sucessão de erros da defesa do Barcelona, porém, acabou custando caro para os catalães e definindo a história do jogo. Aos 3min, após uma reposição de jogo ruim do goleiro Victor Valdés, a bola sobrou para David Alaba, que lançou Robben pela direita. A defesa do Barcelona falhou ao fazer a linha de impedimento. Robben dominou, invadiu a área, ajeitou para a perna esquerda, livrando-se de Adriano, e chutou cruzado no canto direito de Valdés, 1 a 0 para o Bayern.

O Barcelona não se achava em campo e Tito Villanova resolveu tirar o capitão Xavi para colocar o atacante Alexis Sanchez. Mesmo assim, o Bayern não deixou de frequentar o campo de ataque. Aos 9min, Robben perdeu a chance de ampliar depois de receber cruzamento pela esquerda de Ribery.

Barcelona's midfielder Thiago Alcantara (L), Barcelona's forward David Villa and Barcelona's Cameroonian midfielder Alex Song react at the end of the UEFA Champions League semi-final second leg football match FC Barcelona vs FC Bayern Munich at the Camp Nou stadium in Barcelona on May 1, 2013. Bayern Munich won the match 3-0. AFP PHOTO / LLUIS GENE (Photo credit should read LLUIS GENE/AFP/Getty Images)

Barcelona não conseguiu impor o seu futebol

Aos 26min, em mais uma arrancada do Bayern, Luiz Gustavo lançou Ribéry pela esquerda. O francês cruzou forte para a área catalã. O zagueiro Piqué foi tirar a bola, mas acabou marcando contra, 2 a 0. O Bayern não diminuiu o ritmo. Aos 30min, Ribery se livrou da marcação e cruzou. A bola viajou pela área do Barcelona e Müller cumprimentou o goleiro Valdés, 3 a 0.

O apito final deu início a festa dos mais de 6 mil torcedores bávaros em pleno Camp Nou. "Está sendo uma temporada maravilhosa e mostramos um jogo convincente hoje. Agora é tentar ter a mesma performance no dia 25", celebrou Robben. Pelo lado do Barcelona, o clima era de decepção. "É muito embaraçoso. Fizemos um jogo muito ruim, mas vamos tentar manter a cabeça erguida para vencer o campeonato espanhol", lamentou o defensor Piqué após a partida.

Leia mais