1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Fim de uma fuga

Após ter seu passado descoberto em 1987, ex-guarda da SS passou a vida na clandestinidade, no Canadá e nos EUA. Preso, Johann Leprich aguarda agora a decisão de para onde será extraditado.

default

Leprich atuou no campo de concentração de Mauthausen

A fuga de Johann Leprich, 78 anos, terminou em julho, quando foi finalmente capturado pela polícia federal americana. Na última segunda-feira, o juiz Larry Dean atendeu a requerimento do Ministério da Justiça dos Estados Unidos e aprovou em Detroit sua extradição. Ainda não se sabe, entretanto, para onde. Além de seu país natal, a Romênia, também discute-se as opções da Alemanha e da Hungria.

Membro da divisão Totenkopf (Caveira) das tropas SS, Leprich tinha 25 anos quando atuou, de fins de 1943 até pelo menos abril de 1944, como guarda no campo de concentração de Mauthausen, na Áustria. Até o fim da Segunda Guerra Mundial e a derrocada do nazismo, em 1945, mais de 119 mil do total de 200 mil prisioneiros morreram no campo, executados ou em decorrência de trabalho forçado e maus tratos. Mauthausen foi o primeiro campo de concentração nazista construído fora da Alemanha.

Departamento especial de investigação nos EUA

"Colaboradores do nazismo não têm nos Estados Unidos uma opção segura de refúgio. Quem participou das crueldades do Holocausto não escapa da determinação americana de puni-los, independente de quanto tempo já tenha se passado", afirma o secretário da Justiça dos EUA, John Ashcroft. Desde a criação em 1979 de um departamento especial para investigação, a Secretaria norte-americana da Justiça anulou a naturalização de 71 nazistas; 57 deles foram expatriados.

Haus von Johann Leprich

Casa de Leprich no Michigan, na qual foi capturado

Johann Leprich emigrou para o outro lado do Atlântico em 1952. Seis anos depois, obteve a cidadania americana. Quando se descobriu em 1987 que ele havia atuado num campo de concentração nazista, informação omitida em seu requerimento de naturalização, o ex-guarda da SS teve sua cidadania americana cassada. Leprich imediatamente sumiu.

Segundo o próprio, passou os últimos 15 anos no Canadá, visitando esporadicamente a esposa e o filho, residentes no pequeno povoado de Clinton Township, no Estado de Michigan. A polícia chegou até ele através de testemunhas que o teriam visto na cidade. No momento da captura, Leprich estava escondido num cômodo secreto sob a escada do porão da casa da família.

Leia mais

Links externos