Fim da Quelle é a ruína de um império familiar alemão | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 21.10.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Fim da Quelle é a ruína de um império familiar alemão

Após décadas refletindo tendências de consumo na sociedade alemã, a Quelle, uma das maiores empresas de venda por catálogo do país, anunciou que fechará as portas ainda antes do Natal, deixando 7 mil pessoas sem emprego.

default

Produtos no catálogo da Quelle espelhavam a sociedade alemã

A partir dos anos 1950, época do milagre econômico na Alemanha, a Quelle se tornou a maior empresa de venda de produtos por catálogo de toda a Europa. Mas desde a morte de seu fundador, Gustav Schickedanz, em 1977, o desempenho da empresa que espelhou o consumo na sociedade alemã durante décadas começou a cair.

Após sua fundação em 1927, a Quelle expandiu rapidamente. A ascensão do "rei das vendas por catálogo" só foi interrompida durante um curto período depois da Segunda Guerra Mundial, quando Schickedanz precisou passar por um procedimento de desnazificação. Em 1949, ele foi considerado apenas "participante não ativo" do regime e, já em 1950, em seu primeiro ano fiscal completo após a interdição, a Quelle faturou mais de 40 milhões de marcos alemães.

Catálogo da Quelle como espelho da sociedade

Versandhaus Quelle 60er Jahre

Tiragem do catálogo chegou a 9 milhões de exemplares por ano

O meio de comunicação de massa de Gustav Schickedanz na época do milagre econômico foi seu catálogo. "O que não se encontra no catálogo da Quelle não é característico nem importante para a sociedade de consumo da Alemanha Ocidental", escreveu Gregor Schöllgen, diretor do Centro de História Aplicada, em junho de 2009 no jornal Frankfurter Allgemeine Zeitung. "Há décadas, o catálogo da Quelle é um retrato confiável e talvez o mais exato do desenvolvimento econômico, social e cultural deste país", completou.

Para saber se Schöllgen tem razão, basta pensar no seguinte exemplo: quando os Beatles se tornaram populares no final dos anos 1960, surgiram de repente no catálogo da Quelle guitarras elétricas, amplificadores e baterias, que seriam utilizados por muitas bandas escolares no início dos anos 1970.

A Quelle se manteve sempre contemporânea, fornecendo moda a preços acessíveis e aparelhos eletrônicos – e, a partir de 1962, até mesmo casas prontas. O catálogo principal da Quelle tinha uma tiragem anual de aproximadamente 9 milhões de exemplares e inclusive na Alemanha comunista era visto como uma revista 'cult' alternativa. Em seu auge, metade dos alemães ocidentais admitia ser cliente da Quelle.

Expansão internacional

Gustav und Grete Schickedanz Quelle Versandhandel

Gustav e Grete Schickedanz em janeiro de 1970

O crescimento na Alemanha foi seguido pelo sudeste europeu, com filiais abertas na Estônia, Letônia, Lituânia, Polônia, Romênia, Rússia, Grécia, Itália, Croácia, Áustria, Suíça, Eslováquia, Eslovênia, República Tcheca, Turquia, Ucrânia e Hungria. As conferências anuais de imprensa em Fürth, sede da empresa na Baviera, se tornaram cada vez mais internacionais. A pergunta de uma jornalista russa se tornou inesquecível: por que só havia no catálogo roupas íntimas para mulheres magras e não tamanhos grandes?

Em 1977, quando a Quelle completava 50 anos, faleceu seu fundador, Gustav Schickedanz, aos 82 anos de idade. A empresa passou a ser conduzida então por sua viúva, Grete, que em 1984 escolheu um administrador, Klaus Zumwinkel, entre os membros da diretoria. Ele se indignou diversas vezes devido à falta de confiabilidade da empresa alemã de correios, de quem a Quelle figurava como um dos maiores clientes – na época, ele não sabia que mais tarde viria a se tornar o presidente do Deutsche Post.

Grete Schickedanz faleceu em 23 de julho de 1994, ano considerado pela maioria dos observadores o fim da continuidade da Quelle. Em 1999, a empresa familiar tornou-se uma sociedade anônima e passou a se chamar Karstadt Quelle, mais tarde Arcandor. Desde então, vários CEOs têm tentado impedir, sem sucesso, o declínio do empreendimento que já foi a maior empresa de vendas por catálogo da Europa.

Comunicado de falência

Deutschland Arcandor Quelle Abwicklung Filiale Schild

Companhia anunciou fechar as portas antes do Natal

A Quelle vai fechar as portas ainda antes do Natal, segundo informou Klaus Hubert Görg, responsável pelo processo de falência, na terça-feira (20/10). A liquidação do estoque deverá levar ainda de quatro a seis semanas, disse na sede da companhia. A maioria dos 7 mil trabalhadores deverá perder o emprego nas próximas semanas.

O motivo principal para a quebra, segundo Görg, foi o fato de bancos e clientes terem abandonado a empresa. O Grupo Arcandor, dono das empresas Kastadt e Quelle, pediu falência no último mês de junho. Desde então, a Primondo, responsável pelo setor de vendas por catálogo do grupo, que inclui a Quelle, vinha se mantendo através de um crédito de 50 milhões de euros recebido do governo alemão.

Autor: Rolf Wenkel / Francis França
Revisão: Rodrigo Rimon

Leia mais