1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Filme de Andreas Dresen leva Prêmio Alemão do Cinema

Ao contrário do esperado, as Lolas, estatuetas do Deutscher Filmpreis (Prêmio Alemão do Cinema), não acabaram todas nas mãos de "Barbara", que concorria como favorito, com oito indicações.

Nem a crítica especializada contava com um resultado como o desta sexta-feira (28/04), ou seja, com a vitória do drama envolvendo um câncer contado pelo diretor Andreas Dresen em Halt auf freier Strecke ("Parada inesperada", em tradução livre) como melhor filme alemão. O diretor recebeu a Lola de ouro em cerimônia realizada em Berlim.

O longa de Dresen, que havia sido indicado em sete categorias, levou três outras Lolas. Além de melhor direção para Dresen, Milan Peschel foi escolhido melhor ator e Otto Mellies melhor ator coadjuvante. Peschel desempenha no filme o papel de um homem vítima de um tumor cerebral, que recebe em casa os cuidados da família até sua morte. Mellies encarna no filme o papel do pai do protagonista.

Prêmio de consolação para Petzold

O diretor Christian Petzold, cujo filme Barbara havia recebido oito indicações, teve que se contentar com a Lola de prata. Seu drama, que já havia sido premiado com um Urso de Prata no Festival de Cinema de Berlim em fevereiro último, conta a história de uma jovem médica da Alemanha Oriental que quer fugir para ir ao encontro de seu amante na Alemanha Ocidental.

O filme Anonymus, de Roland Emmerich, saiu da cerimônia como o filme mais premiado de todos, com seis Lolas por melhor trilha sonora, maquiagem, cenário, figurino, montagem e fotografia/direção de arte. O filme, rodado nos estúdios de Babelsberg, nos arredores de Berlim, gira em torno da questão do direito autoral das obras de William Shakespeare.

Atriz de filme sobre cena neonazista é premiada

Kriegerin ("Guerreira"), filme de estreia do diretor David Wnendt, recebeu o prêmio de melhor roteiro e a Lola de bronze, concedida ao terceiro melhor filme do ano. Alina Levshin, de 27 anos, foi premiada como melhor atriz, por sua representação de uma ativista da cena neonazista no filme. "É inacreditável", disse a atriz, emocionada, durante a cerimônia.

Deutscher Filmpreis 2012 Gerhard Alina Levshin

Alina Levshin: troféu de melhor atriz por atuação em filme sobre neonazistas

Halt auf Strecke, que já chegou aos cinemas alemães, levou também o prêmio de melhor filme da seção Un certain regard, no último Festival de Cannes, bem como o prêmio de melhor filme escolhido pelo estado da Baviera. O produtor do longa, Peter Rommel, brincou: "Isso não é nem o Campeonato Europeu, é a Liga dos Campeões", comparando a premiação aos torneios de futebol na Europa.

Andreas Dresen, de 48 anos, já havia recebido anteriormente a Lola de prata do Prêmio Alemão do Cinema por seu filme Entre casais, em 2002. Em 2009, ele foi escolhido como melhor diretor por Wolke neun ("Nuvem 9").

Deutscher Filmpreis 2012 Michael Ballhaus

Michael Ballhaus: homenagem ao conceituado diretor de fotografia emocionou plateia da cerimônia

Homenagem a Michael Ballhaus

Um dos momentos de maior emoção da cerimônia em Berlim foi a homenagem ao diretor de fotografia Michael Ballhaus. Iris Berben, presidente da Academia do Cinema, elogiou Ballhaus, hoje com 76 anos, como o "deus da câmera" e um dos mais conceituados entre os profissionais da área. Ballhaus assinou a direção de fotografia de 17 filmes de Rainer Werner Fassbinder e de sete do diretor norte-americano Martin Scorsese, entre outros. Ele foi ovacionado pelo público em Berlim.

O Prêmio Alemão do Cinema é concedido anualmente desde 1951. Com premiações totais em torno de três milhões, é o maior prêmio do país destinado à cultura.

SV/dpa, dapd, afp
Revisão: Marcio Damasceno

Leia mais