1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Filha adotiva acusa Woody Allen de abusos sexuais

Em carta aberta, Dylan Farrow afirma ter sido abusada aos sete anos de idade e que as homenagens ao cineasta a motivaram a vir a público. Diretor foi acusado pelo mesmo crime em 1992, pela ex-mulher Mia Farrow.

Dylan Farrow, uma das filhas adotivas de Mia Farrow e Woody Allen, renovou acusações de que o cineasta abusou sexualmente dela aos sete anos de idade.

Em carta aberta publicada neste sábado (01/02) pelo site do jornal The New York Times, Dylan, hoje com 28 anos, afirmou que sua motivação para vir a público foram as homenagens que Hollywood presta a Allen, em sua carreira como diretor.

O texto foi divulgado poucas semanas após Allen, de 78 anos, ter recebido o prêmio Globo de Ouro por sua carreira. Segundo o New York Times, o diretor não quis comentar as acusações.

Na carta, Dylan Farrow descreve uma cena que teria ocorrido em 1992, no lar da família em Connecticut. Allen a teria levado a um "sótão escuro". "Ele me disse para me deitar sobre a barriga e para brincar com o trem elétrico do meu irmão. Então, abusou sexualmente de mim", afirma. "Ele falava comigo enquanto isso, sussurrando que eu era uma boa menina e que esse era nosso segredo."

"Achava que era normal"

"Até onde consigo me lembrar, meu pai fazia coisas comigo que eu não gostava", diz a carta. "Essas coisas aconteciam com tanta frequência, rotineiramente, tão habilmente escondidas de uma mãe que teria me protegido se soubesse, que eu achava que era normal."

"Por muito tempo, a aceitação pública a Woody Allen me silenciou. Sentia que era como uma repreensão pessoal, como se os prêmios e homenagens fossem um meio de me dizer para calar a boca", acrescentou Dylan.

Mia Farrow e Allen se separaram em 1992, após 12 anos juntos. Em um processo pela custódia da filha, a atriz levantou suspeita de que o cineasta havia abusado da menina. Allen perdeu a custódia, mas as investigações não foram levadas adiante.

Allen se casou com a filha adotiva de sua ex-esposa, Soon-Yi Previn, com quem tem outras duas filhas adotivas

Allen se casou com a filha adotiva de sua ex-esposa, Soon-Yi Previn, com quem tem outras duas filhas adotivas

Dylan frisa que, "após uma audiência sobre a custódia negar o direito de visitação a meu pai, minha mãe desistiu de acusá-lo criminalmente".

A acusação veio logo após Allen ter se envolvido com a filha adotiva de Mia Farrow, Soon-Yi Previn, na época com 19 anos de idade. Ela não era filha adotiva de Allen, que na época tinha 59 anos. Os dois se casaram em 1997 e têm duas filhas adotivas.

As marcas dos abusos

"O fato de ele ter ficado impune com o que fez comigo é algo que me assombrou enquanto eu crescia. Eu me sentia culpada de ter permitido que ele se aproximasse de outras meninas", contou.

Na carta, Dylan conta que desenvolveu problemas psicológicos em razão dos abusos, que tinha medo de ser tocada por homens, passou por distúrbios alimentares e praticou automutilação. "Woody Allen é a prova viva do modo como nossa sociedade falha com os sobreviventes de abusos sexuais", lamentou.

Apesar de alguns fãs jamais terem perdoado Allen por seu romance com Soon-Yi, a carreira do cineasta não sofreu maiores abalos. Ele continuou a lançar, em média, quase um filme por ano. Sua última produção, Blue Jasmine, ganhou três indicações ao Oscar.

RC/dpa/ap

Leia mais