1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Ferramentas e infra-estruturas para "funcionários nômades"

Na Europa, 40% da população economicamente ativa já depende do acesso móvel à informação no exercício profissional.

Um potente notebook e um telefone celular com modem integrado para a transmissão de dados fazem parte da bagagem obrigatória e garantem aos modernos "funcionários nômades" a realização competente das suas tarefas em qualquer lugar. Para tanto, é indispensável o acesso rápido e independente de localização aos sistemas de informação. Graças à tecnologia GPRS ( General Packet Radio Service), utilizada comercialmente na Europa desde o início de 2000, as redes GSM ( Group Special Mobiles) de telefonia celular cobrem larguras de bandas de até 115 kb/s. O reequipamento das redes, prometido pelas operadoras, deverá viabilizar, nos próximos meses, a implantação de uma série de novos serviços, capazes de acelerar bastante o acesso aos dados empresariais. Vários fornecedores de software de renome já oferecem soluções que, por exemplo, permitem o acesso via agendas eletrônicas (PDA) e telefones celulares aos catálogos telefônicos internos das empresas.

Os usuários profissionais de equipamentos de comunicação móveis esperam ansiosamente por redes de telefonia de banda larga. Se dependesse dos consumidores, os celulares do sistema UMTS estariam à venda, há tempos, no mercado alemão. É o que concluiu uma pesquisa representativa realizada pelo Instituto Dialego, junto a 629 usuários de internet. Tanto a demanda por celulares de "terceira geração", quanto o interesse por serviços móveis é grande: 61% dos entrevistados comprariam um celular a UMTS e mais de 75% usariam serviços locais ( Location Based Services) baseados nessa tecnologia, bem como o comércio móvel e os serviços de multimídia. Com o UMTS, o padrão da telefonia celular de terceira geração, a largura de banda aumenta até uma taxa de transmissão de dados de 2 Mb/s. Esta tecnologia, que sucederá a telefonia analógica e as redes GSM, destina-se principalmente à transmissão de dados de multimídia.