1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Feira de Le Bourget começa com boas notícias para a Airbus

Fabricante européia anuncia encomendas de 339 aeronaves no primeiro dia da exposição, contra 46 da concorrente Boeing. Qatar Airways assina contrato para compra de 80 aviões do modelo A350.

default

Qatar Airways assinou contrato para compra de 80 unidades do Airbus A350

A maior feira de aviação do mundo começou nesta segunda-feira (18/06) em Le Bourget, nos arredores de Paris, com boas notícias para a fabricante européia de aviões Airbus. A principal é a assinatura, pela empresa aérea Qatar Airways, do contrato de compra de 80 aeronaves do principal projeto da Airbus, o A350. O valor de catálogo da transação chega a 11,8 bilhões de euros.

A Qatar Airways encomendou ainda três superjumbos do modelo A380. Mais oito unidades do modelo foram encomendadas pela Emirates Airways. Pela tabela de preços, a Emirates terá de desembolsar 1,9 bilhão de euros pelas aeronaves. A empresa aérea, que passa por uma fase de expansão, é a maior companhia do Oriente Médio em faturamento e número de passageiros.

Já o acordo entre a Airbus e a Qatar Airways é o maior envolvendo o A350 e foi acertado em maio passado. O A350 é o principal concorrente do Boeing Dreamliner 787 no segmento dos jatos comerciais médios de longa distância.

Primeiro dia de feira

Beinfreiheit im Airbus 380

O interior do A380

Ao todo, a empresa européia anunciou 339 encomendas no primeiro dia da feira, sendo que 219 delas são pedidos firmes. Pelo valor de tabela, elas somariam 45,7 bilhões de dólares, mas a Airbus concedeu descontos. Já a Boeing computou 46 pedidos, no valor de tabela de 4,4 bilhões de dólares. Nesta terça-feira, os americanos conseguiram recuperar terreno com a encomenda de 63 aeronaves pela empresa aérea ILFC, entre as quais 52 Dreamliner 787.

As novas encomendas da região do Golfo Pérsico são uma boa notícia para a Airbus, que passa por uma grave crise causada principalmente pelos constantes atrasos e pela pequena demanda do modelo A350. No ano passado, a empresa européia teve pela primeira vez desde 2000 menos encomendas do que sua concorrente norte-americana. Foram 824 para a Airbus contra 1050 para a Boeing.

A diferença pode aumentar ainda mais este ano. Antes do início da feira de Le Bourget, a Boeing tinha cerca de 600 opções de compra para o seu modelo Dreamliner. A Airbus somava apenas 13 opções para o A350. Após dois dias de feira, o placar estava em 647 contra 105.

Estratégias

China Airbus Produktion in Tianjin

O A320 terá uma linha de montagem na China

A Boeing se mantém cautelosa em meio ao maior boom da indústria da aviação de todos os tempos. De acordo com o chefe da Boeing Commercial Airplanes, Scott Carson, a empresa tem contratos no valor de 188 bilhões de dólares e espera para os próximos anos a continuidade do crescimento. Diferentemente da Airbus, a Boeing não planeja construir novas linhas de montagem nem fábricas no exterior. A Airbus está construindo uma linha de montagem do A320 na China.

Mas, assim como a Airbus, a Boeing transfere cada vez mais seus trabalhos de engenharia para o exterior. "Apenas na Rússia temos mais de mil engenheiros em dois centros de desenvolvimento. Eles trabalham nos projetos do 787 e do avião de carga 747", disse Carson.

Ao mesmo tempo, a Boeing passa por um processo crescente de terceirização, transferindo cada vez mais a produção aos seus fornecedores. No caso do 787, mais de três quartos do trabalho são feitos por fornecedores: partes da fuselagem vêm do Japão e da Itália. O 787 deve ser apresentado no próximo dia 8 de julho. O primeiro vôo foi transferido para setembro.

A exposição de Le Bourget é a maior feira de aviação internacional do mundo. A edição deste ano é a maior de todas. São esperados mais de 400 mil visitantes até o próximo domingo. (as)

Leia mais