1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

FC Deutschland 06 para atrair investidores estrangeiros

Governo e indústria criam campanha para propiciar clima favorável no mercado interno e atrair investidores estrangeiros em vista da Copa. Estudo prevê crescimento adicional de 0,5% com os preparativos para o certame.

default

Ministro Clement, da Economia (esq.), com Rogowski e Beckenbauer

A Copa de 2006 dará um impulso à economia alemã, prevê um estudo realizado pelo banco Postbank. O economista chefe da instituição ligada aos Correios, Marco Bargel, estima que o crescimento adicional poderá ser de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB).

Bargel argumenta que nunca houve na Alemanha um evento esportivo dessa grandeza. "A Copa de 1974 foi bem menor do que será a de 2006. Por isso, desta vez os efeitos econômicos serão maiores", afirma. O Ministério da Economia estima que o benefício econômico decorrente da Copa no próximo ano será de, no mínimo, 10 bilhões de euros.

FC Deutschland 06

Diante dessas expectativas otimistas, não surpreende que o próprio governo veja no Campeonato Mundial de Futebol um motor para a recuperação econômica. Tanto o presidente alemão Horst Köhler quanto o chanceler federal Gerhard Schröder apóiam o fã-clube Lideranças Empresariais pela Copa.

Logo - WM 2006

Cartaz com o logotipo da Copa 2006

A idéia desse fã-clube partiu há um ano da Confederação da Indústria Alemã (BDI), mas a proposta inicial pareceu modesta demais para o governo, que logo encarregou a renomada agência de publicidade Goldener Hirsch de aperfeiçoá-la. O resultado foi a criação da campanha FC Deutschland 06, para possibilitar um clima favorável no mercado interno e atrair investidores estrangeiros.

Num jantar na Chancelaria Federal para arrecadar doações para o fã-clube, em novembro de 2004, Schröder e seu amigo Michael Rogowski, ex-presidente da BDI, conquistaram numa só noite o apoio de 25 dos principais líderes empresariais da Alemanha. Somente no ano corrente, devem ser investidos 20 milhões de euros na campanha publicitária; no próximo ano, mais 12 milhões de euros.

O Ministério do Interior prometeu bancar cerca de um terço dos custos totais, o restante será coberto pela indústria. Muitas empresas, no entanto, ainda hesitam em participar, temendo que a campanha FC Deutschland 06 possa ser instrumentalizada por Schröder, em vista das eleições parlamentares no país em setembro de 2006.

Crescimento do PIB

Os principais efeitos econômicos da Copa mencionados no estudo do Postbank são o aumento dos investimentos em infra-estrutura, elevação da receita na área de turismo bem como um aquecimento do consumo privado.

"A economia alemã com certeza lucrará com a Copa, independentemente do desempenho da seleção nacional no torneio", diz Bargel. Os efeitos já seriam perceptíveis na atual taxa de crescimento econômico. Segundo Bargel, cerca de 0,1% do crescimento do PIB em 2004 e 2005 pode ser atribuído aos preparativos da Copa de 2006, quando o impulso adicional calculado será de 0,3% do PIB.

De acordo com o estudo, serão injetados na economia cerca de seis bilhões de euros na forma de investimentos públicos e privados em infra-estrutura. Isso inclui tanto projetos de construção de auto-estradas já em andamento quanto a edificação de hotéis ou obras como a nova estação ferroviária de Berlim.

"O boom do consumo interno deverá ocorrer no início do ano que vem", diz Bargel. Ele cita como exemplos a compra de novos televisores e o aumento do consumo de bebidas e artigos esportivos. No total, o comércio espera um acréscimo de faturamento da ordem de dois a três bilhões de euros em 2006. Em média, calcula-se que cada torcedor estrangeiro gastará cerca de 800 euros durante o torneio.

Leia mais