1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Falha mecânica está na origem da tragédia da AirAsia

Investigação aponta que computador da aeronave já apresentava problemas há pelo menos um ano e enviou quatro alertas durante o último voo, em dezembro de 2014. Pilotos não souberam reagir e perderam o controle do avião.

default

Operação de resgate encontra parte do avião, em janeiro de 2015

Uma falha mecânica e a incapacidade dos pilotos de controlar a aeronave foram as causas da tragédia do Airbus A320-200 da empresa aérea AirAsia, o voo QZ8501, que em 28 de dezembro de 2014 caiu no Mar de Java com 162 pessoas a bordo, afirmaram nesta terça-feira (1º/12) as autoridades indonésias.

Repetidos erros no computador do avião, causados por uma falha mecânica, levaram os pilotos a perder o controle do aparelho, afirmou o Comitê Nacional de Segurança de Transportes da Indonésia, em Jacarta.

O problema inicial foi uma soldagem defeituosa numa placa elétrica do sistema computadorizado do avião, mais especificamente no sistema que controla o leme de navegação da aeronave. Segundo o relatório, isso levou a uma série de erros de funcionamento – foram 23 no ano que antecedeu a tragédia e quatro durante o último voo.

O erro de funcionamento fazia o sistema enviar mensagens de alerta aos pilotos. Quando eles receberam a quarta mensagem, tentaram reiniciar o computador e acidentalmente desligaram o piloto automático, dando início a um forte movimento de rolagem que não souberam mais controlar.

"Ações subsequentes da tripulação resultaram na incapacidade de controlar a aeronave", afirma o relatório. O avião entrou numa "prolongada condição de stall [perda de sustentação e consequente queda] que estava além da capacidade de recuperação da tripulação".

O relatório afirma ainda que houve erros de manutenção, pois o defeito era conhecido e não foi solucionado, e acrescenta não haver sinais de que as más condições climáticas tenham afetado a aeronave.

Os investigadores disseram também que o copiloto estava no controle do avião no momento da queda, em vez do piloto, que tinha cerca de 20 mil horas de voo e era muito mais experiente.

O voo QZ8501 havia deixado Surabaya, na Indonésia, rumo a Cingapura. A queda motivou uma ação internacional de busca, envolvendo navios e aviões de vários países.

Os corpos de 56 pessoas nunca foram encontrados

.

AS/afp/ap/lusa

Leia mais