1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Falha humana provável causa do acidente aéreo

Controladores de vôo suíços que monitoravam os dois aviões reagiram provavelmente tarde demais, possibilitando um dos mais graves acidentes aéreos já ocorridos na Alemanha, com 71 mortos.

default

Perito fotografa os destroços do Tupolev 154

Os controladores de vôo da Skyguide estão na mira dos peritos que investigam as causas do acidente aéreo ocorrido na noite de segunda-feira (01) no sul da Alemanha. A Skyguide é responsável pelo controle de vôos na Suíça e na região do Lago de Constança, onde ocorreu a colisão, tendo assumido o monitoramento de um Tupolev 154 da Bashkirian Airlines e de um Boeing 757 da empresa de encomendas DLH cerca de cinco minutos antes do acidente.

No choque entre as duas aeronaves, um dos mais graves acidentes aéreos já ocorridos na Alemanha, morreram provavelmente todos os passageiros e tripulantes a bordo. Os passageiros do avião russo eram 52 estudantes a caminho de férias na Espanha, oito deles com menos de 12 anos de idade, os demais, entre 12 e 16. Eles tinham recebido como recompensa por seu bom desempenho numa escola mantida pela Unesco em Ufa, capital da República de Bashkortostão.

Alerta no solo e a bordo — No decorrer do dia, o porta-voz da Skyguide, Toni Maag, corrigiu suas declarações iniciais de que o piloto russo teria sido advertido a tempo. Por fim, admitiu que o controlador de vôo que estava na torre de controle quando ocorreu o acidente só pediu ao piloto do Tupolev 154 que mudasse de altitude cerca de um minuto antes da colisão. Peritos afirmam que os controladores de vôo devem ser capazes de prever uma colisão pelo menos dez minutos antes.

O piloto do Boeing, por sua vez, foi advertido pelo sistema de bordo que entra em ação quando há perigo de choque com outra aeronave, equipamento que é obrigatório em todos os aviões que sobrevoam a Europa desde 1º de janeiro de 2000. Por uma coincidência trágica, ele fez descer seu avião no mesmo momento em que o piloto russo, após nova advertência, reagiu ao comando da torre de controle. As aeronaves chocaram-se a cerca de 11.300 metros de altitude. (lk)

Leia mais