1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Fabricantes alemães prevêem vender mais carros nos EUA

Alta no preço do petróleo e crescentes preocupações ambientais podem significar boas oportunidades para as marcas alemãs, que apostam no uso do diesel e em carros compactos.

default

BMW 335i conversível é um dos modelos alemães expostos no Salão de Detroit

Os fabricantes alemães de automóveis esperam elevar este ano sua participação no mercado norte-americano, segundo projeções do presidente da Federação da Indústria Automobilística (VDA) da Alemanha, Bernd Gottschalk, feitas durante o Salão Internacional do Automóvel de Detroit.

Após as vendas recordes de 2006 - 921 mil veículos, o equivalente a 6% do mercado norte-americano -, os chefes das indústrias alemãs apostam num aumento das vendas de carros movidos a "diesel limpo" para competir com os fabricantes americanos.

Pelas projeções da indústria, deverão ser vendidos 16,2 milhões de automóveis nos Estados Unidos neste ano, e os fabricantes alemães esperam ultrapassar pela primeira vez a marca de 1 milhão de unidades.

A participação alemã no setor de carros de passeio é de cerca de 10% e se concentra no segmento de luxo. BMW e Audi tiveram vendas recordes no ano passado, e a Mercedes, principal marca do grupo DaimlerChrysler, vendeu 11% mais em 2006 do que no ano anterior.

Aposta no diesel

Bildgalerie Detroit Auto Show 2007 Audi R8

Audi R8: alemães têm presença no segmento luxo

O diesel deve ocupar cada vez mais espaço no mercado americano de carros de passeio e veículos leves. As projeções apresentadas por Gottschalk prevêem que os carros movidos a diesel representem 7,5% do mercado de carros novos até 2010, o dobro do percentual atual, o que significa uma grande oportunidade para os fabricantes alemães.

Enquanto os japoneses lideram no segmento de carros híbridos, que utilizam tanto combustão como eletricidade, os alemães são cada vez mais vistos como inovadores no uso de tecnologias que utilizam diesel.

De acordo com Gottschalk, testes feitos na Alemanha mostraram que um carro compacto movido a diesel é mais eficiente do que um carro híbrido.

"Nosso objetivo é dificultar o máximo possível a vida dos japoneses", afirmou Gottschalk em Detroit. "Estamos seguindo nosso próprio caminho." Os fabricantes alemães especulam que as altas no preço do petróleo, uma maior consciência ambiental dos americanos e incentivos governamentais ao uso de diesel com baixo teor de enxofre aumentarão sua participação no mercado.

Carros a diesel são muito populares na Alemanha porque a taxação sobre esse combustível é muito menor do que sobre a gasolina. Mas, nos Estados Unidos, o diesel é visto como um combustível poluente e de baixo desempenho.

Carros compactos

Smart Auto von DaimlerChrysler

Smart, compacto que faz sucesso na Europa

Carros compactos movidos a diesel, como os da linha Smart, da Mercedes, atraem atenções em Detroit. O pequeno veículo é muito popular nas ruas e estradas alemãs desde o seu lançamento, em 1998, e já vendeu mais de 770 mil unidades dos modelos de primeira geração em toda a Europa.

Mas, nos Estados Unidos, terra dos utilitários esportivos, a idéia de que um carro com lugar para apenas duas pessoas possa fazer sucesso era descartada até há pouco.

"Essa não é a atitude que as pessoas estão mostrando hoje. O Smart é simplesmente cool", afirmou o presidente da DaimlerChrysler, Dieter Zetsche, para quem os motoristas norte-americanos estão prontos para o veículo.

"A equação simplificada de que quanto maior o carro melhor ele é não se aplica mais ao mercado dos EUA", acrescentou Zetsche. Com os aumentos nos preços dos combustíveis e os engarrafamentos cada vez mais freqüentes, a DaimlerChrysler espera aumentar as vendas do compacto.

A empresa também lembra que, no Canadá, o carro vendeu 4 mil unidades em um ano, superando em muito a expectativa de comercializar 1,5 mil unidades.

Leia mais