1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Fórum debate em Atenas governança da internet

Representantes do mundo inteiro debatem em encontro promovido pela ONU questões relacionadas à internet e buscam reduzir o domínio norte-americano na web.

default

Não eram todos que colocavam muita fé no evento: os mais otimistas contavam com no máximo 500 participantes. No entanto, o número de inscritos para o Primeiro Encontro do Fórum de Governança da Internet (IGF, do inglês Internet Governance Forum), que começou nesta segunda-feira (30/10) em Atenas e se estende até o próximo dia 2, superou a marca de 1500. A iniciativa foi lançada em novembro de 2005, durante a 2ª Cúpula Mundial da Sociedade da Informação, realizada em Túnis.

Representantes de governos, da sociedade civil, de empresas e organizações do mundo inteiro debatem em 30 oficinas questões ligadas à abertura e segurança da rede, liberdade de expressão, inclusão digital, crimes cibernéticos.

Não se deve ter expectativas muito grandes quanto aos resultados, advertiu Jeannette Hofmann, pesquisadora da internet e uma das organizadoras do evento promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU). Não existe a intenção de se tomar decisões de efeito vinculativo, mas sim a esperança de "uma influência indireta sobre os legisladores", explica.

Controle da web

Cibersegurança é um dos conceitos que pairam sobre o evento. Como reduzir a avalancha diária de spams, garantir a proteção dos direitos autorais, combater os crimes cibernéticos sem restrigir as liberdades individuais: esses são alguns dos problemas que ocupam os participantes e para os quais se buscam propostas de solução.

Mas uma questão que promete ser especialmente polêmica é o debate sobre o controle da web. Atualmente a administração da rede mundial está em mãos da Icann (sigla em inglês da Corporação da Internet para Nomes e Números Designados). A organização norte-americana sem fins lucrativos, ligada ao Departamento de Comércio, distribui e controla os chamados domínios na internet, ou seja, os endereços tais como .com, .com.br, .org, .net, .de.

Essa hegemonia dos Estados Unidos na rede é vista com ceticismo por muitos. A União Européia e países emergentes como o Brasil, a China e a Índia defendem uma nova ordem em que haja a participação de diversos parceiros internacionais. Proporcionar a abertura da rede sem que haja uma cisão é o grande desafio.

Leia mais