1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Extremistas islâmicos se combatem na Síria

"Estado Islâmico" assumiu o controle da rota de abastecimento dos insurgentes na fronteira com a Turquia. Dois ataques suicidas seguidos de confrontos resultaram na morte de 37 rebeldes e dez jihadistas.

O grupo "Estado Islâmico" (EI) lançou uma ofensiva neste domingo (09/08) contra forças rebeldes rivais, incluindo militantes islâmicos, para recuperar territórios estratégicos no norte da Síria.

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, sediado em Londres, os extremistas tomaram o controle de Umm Housh. Situado ao norte da capital provincial de Aleppo, ele é um dos quatro vilarejos ao longo da rota de abastecimento dos rebeldes sírios na fronteira com a Turquia.

Os ataques começaram na noite de sábado, quando homens-bomba efetuaram dois ataques suicidas. O Observatório, calcula que 37 rebeldes e dez jihadistas foram mortos nos confrontos deste domingo. Outros 20 insurgentes estão desaparecidos.

O EI vê como seus inimigos tanto o regime do presidente sírio Bashar al-Assad quanto os rebeldes contrários ao governo. A representação americana da Organização do Tratado do Atlântico do Norte (Otan) no Twitter informou que os Estados Unidos enviaram seis caças F-16 para a base de Incirlik, no sul da Turquia, "para apoiar o combate" ao EI.

Perdas para EI no Iraque

Tropas curdas repeliram neste domingo um ataque do EI na região de Sinyar, no norte do Iraque. Ao menos 16 combatentes radicais foram mortos e dezenas ficaram feridos.

Os jihadistas utilizaram morteiros e veículos blindados. Os EUA intervieram com ataques aéreos em favor dos combatentes curdos peshmerga, atacando vilarejos controlados pelo EI no norte de Sinyar.

O grupo extremista tinha dominado a região em agosto de 2014, mas as forças curdas conseguiram recuperar boa parte do território.

KG/afp/efe

Leia mais