1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Extrema direita vence eleições regionais na França

Em primeiro pleito após ataques, Frente Nacional, liderada por Marine Le Pen, sai vitoriosa em seis das 13 unidades administrativas e conquista resultado histórico. Sarkozy rejeita aliança com socialistas para conter FN.

O partido de extrema direita Frente Nacional (FN) saiu vitorioso em ao menos seis das 13 unidades administrativas da França no primeiro turno das eleições regionais, com um resultado nacional recorde que varia entre 27,2% e 30,8% dos votos, segundo as primeiras projeções divulgadas neste domingo (06/12).

A líder da legenda, Marine Le Pen, e sua sobrinha de 25 anos, Marion Maréchal-Le Pen, ultrapassaram a marca de 40% em suas respectivas regiões, Nord-Pas-de-Calais-Picardie e Provence-Alpes-Côte d'Azur, quebrando recordes anteriores do partido.

Marine saudou o "magnífico resultado" e afirmou que as primeiras estimativas provam que a Frente Nacional é "sem dúvida o primeiro partido da França". Em seu Twitter ela celebrou o resultado com "Viva a República francesa! E viva a França!".

As projeções indicaram ainda que Os Republicanos, partido do ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, e seus aliados garantiram a vitória em quatro regiões, incluindo Paris, e somaram 27% dos votos a nível nacional.

O Partido Socialista (PSF) e seus aliados, que comandam atualmente quase todas as regiões francesas, foram os mais votados em outras três unidades administrativas, segundo sondagem do principal canal televisivo público francês France 2. Nacionalmente, porém, os socialistas obtiveram somente cerca de 23% dos votos.

Sarkozy rejeita aliança com socialistas

Sarkozy descartou qualquer aliança com a legenda socialista do atual chefe de Estado francês, François Hollande, para manter a extrema direita fora do poder nos conselhos regionais. Os socialistas contam com o apoio dos Verdes e do Partido de Esquerda para derrotar os populistas.

Segundo o porta-voz do governo francês, Stéphane Le Foll, a soma dos votos da esquerda é majoritária apesar de o Partido Socialista ter fechado como a terceira força política nas eleições regionais deste domingo.

"O total da esquerda, a qual se diz estar em dificuldades, deve ultrapassar os 36%, o que a torna o primeiro partido da França", declarou à emissora francesa TF1, justificando o percentual ao somar os votos obtidos pelas legendas aliadas Verdes e Partido de Esquerda aos resultados obtidos pelos socialistas.

As eleições foram realizadas sob forte esquema de segurança, após a série de ataques terroristas que matou 130 pessoas em 13 de novembro e que colocaram o discurso anti-imigração e às vezes islamofóbico da Frente Nacional à tona.

Aproximadamente metade dos 45 milhões de eleitores franceses registrados participou da votação. Em cada uma das 13 unidades administrativas, os dois partidos mais bem votados seguem para um segundo turno no próximo domingo. As eleições regionais são a última votação importante antes das eleições presidenciais no início de 2017.

PV/lusa/afp/dpa/ap

Leia mais