1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Exposições da arte pré-colombiana aos surrealistas

Cinco museus na Holanda, Polônia, França e Suíça revelam novos aspectos das artes plásticas, dos maias a Marcel Duchamp, passando pela Renascença e o Barroco

default

O Centro Pompidou de Paris. Em primeiro plano, esculturas cinéticas de Jean Tinguely

A mostra A revolução surrealista, no Centro Georges Pompidou, parte da tese que as obras de Marcel Duchamp, Max Ernst e André Masson nada perderam de sua atualidade e significação. Segundo a direção do Centro, "as instalações, vídeos e filmes de hoje em dia seriam impensáveis sem os surrealistas".

Os mais de 600 objetos podem ser apreciados em Paris até 24 de junho, incluindo pinturas, esculturas e desenhos de Salvador Dali, Joan Miró, Giorgio de Chirico e René Magritte. De 30 de julho a 30 de novembro, os surrealistas estarão em Düsseldorf.

México antigo em Amsterdã

A Nieuwe Kerk, uma igreja de Amsterdã transformada em museu, está anunciando a mais importante exposição já vista na Europa da arte pré-colombiana do México. De 3 de março a 30 de junho, estão sendo exibidas 275 obras-primas dos povos maia, asteca e olmeca, em grande parte cedidas por renomados museus mexicanos.

Gravuras de Dürer em Varsóvia

O Museu Nacional de Varsóvia dedica uma exposição às gravuras do artista alemão Albrecht Dürer (1471-1528). Dentre as 30 obras expostas até 7 de abril, provenientes do acervo do museu, constam peças das séries A vida de Maria e Apocalipse. A mostra é complementada por pinturas de contemporâneos de Dürer influenciados por sua arte.

O "pintor de Notre Dame" em Orleans

O francês Lubin Baugin (1608-1663) permaneceu na história sobretudo graças às suas naturezas mortas, enquanto sua obra religiosa praticamente caiu no esquecimento. No entanto, ele trabalhou intensamente para as igrejas da Ile de France, sendo 19 obras apenas para a famosa catedral de Notre Dame de Paris.

Com a mostra Um grande mestre da pintura francesa, o Museu de Arte de Orleans pretende preeencher esta lacuna de conhecimento. Cinqüenta pinturas religiosas de Baugin, caracterizadas por uma palheta muito clara e vivaz, podem ser vistas até 19 de maio.

Duchamp influencia Tinguely (Basiléia)

O Museu Jean Tinguely, da Basiléia, exibirá de 20 de março a 30 de junho obras de Marcel Duchamp (1887-1968). Esta é a primeira mostra abrangente sobre este artista realizada na Suíça desde 1960. Seu ponto focal são os aspectos da produção duchampiana que influenciaram Jean Tinguely (1925-1991), como os elementos mecânico e lúdico, o senso de humor, o movimento e a ilusão de ótica.

Links externos