1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Exportação de armas alemãs para países fora da UE e Otan é recorde

Oposição critica governo pelo aumento da venda de armas para os chamados países terceiros. Em 2013, valor dessa rubrica alcançou recorde de 3,6 bilhões de euros.

A Alemanha aumentou significativamente suas exportações de armas para os chamados países terceiros (que não pertencem nem à União Europeia nem à Otan) em 2013, segundo informações do próprio governo solicitadas pelo partido oposicionista A Esquerda e divulgadas pela revista Der Spiegel.

Nas análises caso a caso, o governo alemão concedeu autorização para exportações no valor de 5,8 bilhões, um aumento de 24% em relação a 2012. Desse total, um recorde de 3,6 bilhões de euros foi para os chamados países terceiros. Em 2012, esse valor havia sido de 2,6 bilhões de euros.

Já as autorizações de tipo geral, concedidas principalmente quando o país de destino é tido como "extremamente confiável", ficaram em 2,5 bilhões de euros em 2013, abaixo da média dos anos anteriores.

O valor total das exportações, somando os dois tipos de autorização, chegou a 8,34 bilhões de euros em 2013, pouco abaixo dos 8,87 bilhões de euros do ano anterior.

"Quase dois terços das exportações de armas vão para países que não fazem parte da Otan. Isso é assustador", criticou o deputado Jan van Aken, de A Esquerda. "[A chanceler federal alemã] Angela Merkel ignora o debate sobre as exportações de armas e suprimentos e fornece armamentos a qualquer ditador", afirmou o parlamentar.

Entre os dez maiores compradores de armas alemãs estão a Argélia, o Catar e a Arábia Saudita. A deputada Agnieszka Brugger, do Partido Verde, disse que se agravou "a tendência altamente arriscada e irresponsável dos últimos anos" de vender armas para regimes autoritários.

Na semana passada foi também divulgado que a Alemanha bateu recorde de exportação de armas de pequeno porte em 2013. Revólveres, fuzis, granadas e metralhadoras tiveram a Arábia Saudita como um dos principais destinos. O valor total das vendas foi de mais de 135 milhões de euros — um aumento de 43% em relação a 2012.

Na Alemanha, as autorizações para as exportações de armas estão a cargo do Conselho Federal de Segurança. As deliberações acontecem a portas fechadas e não são tornadas públicas. Na última quarta-feira, ocorreu a primeira sessão do comitê, que tem a chanceler federal e ministros entre seus nove membros.

BWS/dpa/kna

Leia mais