Explosão destrói fábrica de químicos no norte da Alemanha | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 10.09.2014
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Explosão destrói fábrica de químicos no norte da Alemanha

Um homem ficou gravemente ferido, e dezenas de moradores da redondeza foram obrigados a deixar suas casas. Causas da explosão, ouvida a quilômetros de distância, ainda são desconhecidas.

Uma explosão numa fábrica de produtos químicos no norte da Alemanha provocou um incêndio de grandes proporções na noite desta terça-feira (09/09), destruindo completamente o complexo industrial. As causas do acidente, que deixou um homem gravemente ferido, ainda não foram esclarecidas. Pela manhã, os bombeiros ainda lutavam contra focos de incêndio isolados.

O acidente aconteceu em Ritterhude, cidade com 15 mil habitantes ao norte de Bremen. A onda de choque provocada pela explosão danificou imóveis situados nas proximidades da fábrica, forçando dezenas de pessoas a deixarem suas casas. O barulho pôde ser ouvido a quilômetros de distância, e o fogo só foi controlado na manhã desta quarta-feira.

Equipes de resgate encontraram um homem gravemente ferido no meio das ruínas, que foi levado de helicóptero para um hospital local. De acordo com um porta-voz da polícia local, ele teria sofrido graves queimaduras e estava inconsciente.

A linha ferroviária entre Bremen e Osterholz-Scharmbeck chegou a ser bloqueada devido a danos provocados por destroços da explosão. Na manhã desta quarta-feira, porém, a empresa ferroviária alemã Deutsche Bahn informou que o tráfego regional já foi restabelecido, embora o serviço possa apresentar atrasos no trecho.

No total, cerca de 300 bombeiros e 50 policiais foram mobilizados no local. O corpo de bombeiros aconselhou os moradores a manterem as janelas e portas fechadas, mas não fez alertas sobre gases tóxicos.

A empresa define suas atividades como "eliminação de resíduos perigosos", incluindo "resíduos líquidos especiais".

IP/dpa/afp/lusa

Leia mais