Explosão de carta-bomba em escritório do FMI em Paris deixa um ferido | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 16.03.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Explosão de carta-bomba em escritório do FMI em Paris deixa um ferido

Uma pessoa fica levemente ferida em uma explosão ao abrir um envelope no escritório do Fundo Monetário Internacional em Paris. Autoridades afirmaram que a carta foi enviada da Grécia.

Policiais com cães farejadores e carros vermelhos em frente ao escritório do Fundo Monetário Internacional em Paris

Polícia vasculhou a área do FMI em Paris

A polícia de Paris disse que uma carta-bomba explodiu no escritório francês do Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta quinta-feira (16/03), deixando uma pessoa levemente ferida nas mãos e no rosto. Várias pessoas foram retiradas do local por precaução.

Autoridades afirmaram que a carta foi enviada da Grécia ao escritório, localizado no oeste de Paris. O FMI é dos credores gregos e está envolvido nas negociações do programa de resgate que impôs diversas medidas de austeridade ao país.

O fato aconteceu no edifício que o FMI compartilha com o Banco Mundial no distrito XVI da capital. A sede do FMI fica em Washington.

Uma fonte policial citada pela agência de notícias Associated Press disse que nenhum dano maior foi verificado. A pessoa ferida é uma assessora de um funcionário de alto escalão.

A carta teria sido endereçada ao representante do FMI para a Europa, Jeffrey Franks. Ele trabalha há 24 anos para o organismo e é diretor do escritório europeu desde março de 2015. 

A procuradoria antiterrorismo abriu uma investigação sobre o caso. O presidente francês, François Hollande, afirmou que a explosão foi um ataque e disse que o governo fará de tudo para encontrar a origem deste "ato nocivo". A chefe do FMI, Christine Lagarde, condenou o que chamou de um "ato covarde de violência".

O incidente em Paris ocorre um dia após um pacote contendo explosivos ter sido entregue no Ministério das Finanças da Alemanha. Um grupo de extrema-esquerda da Grécia assumiu a autoria do ato, seis anos depois de fazer campanha semelhante contra autoridades europeias. 

"Reivindicamos a responsabilidade pelo envio de um pacote com uma armadilha para o ministro alemão das Finanças", publicou o grupo Conspiração das Células de Fogo em um comunicado na internet.

A França permanece em estado de emergência após uma série de atentados terroristas islâmicos ao longo dos dois últimos anos. 

FF/rtr/ap

Leia mais