1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Ex-presidente do Bayern começa a cumprir pena por sonegação fiscal

Condenado a três anos e meio de prisão, Uli Hoeness se apresenta para cumprir sentença por sonegar cerca de 28,5 milhões de euros em impostos na Alemanha.

Quase três meses após sua condenação, Uli Hoeness iniciou o cumprimento da pena de

três anos e seis meses por sonegação de impostos

. O ex-presidente do Bayern de Munique se apresentou nesta segunda-feira (02/06) à prisão em Landsberg am Lech, na Baviera.

Primeiramente, o cartola vai cumprir a pena em regime fechado, porém, na Alemanha o detento pode ser transferido para o regime aberto quando faltarem 18 meses para o término da sentença – e desde que já tenha cumprido dois terços dela. Assim, em caso de bom comportamento, Hoeness poderá ser libertado já no segundo semestre de 2016, depois de ter passado dois anos e quatro meses na prisão.

Zelle in der JVA Landsberg

Em uma cela igual a essa que Uli Hoeneß vai cumprir a sua pena por sonegação fiscal.

Se subtraídos os 18 meses de condicional, Hoeness poderá contar com condições carcerárias mais amenas já daqui a dez meses. Saídas e férias fazem parte desses benefícios. É exatamente o estágio no qual se encontra o zagueiro brasileiro Breno, condenado a três anos e nove meses por ter incendiado a própria casa em 2011. O detento pode sair durante o dia, trabalhar e manter as suas atividades normalmente, mas à noite retorna à cela.

Uli Hoeness foi a primeira personalidade pública alemã a cair na mira do fisco, após o endurecimento da punição aos sonegadores, em 2012. Desde então, a lei alemã exclui a opção de liberdade condicional em casos de sonegação acima de 1 milhão de euros.

O ex-presidente do Bayern de Munique foi condenado em 13 de março. No julgamento, que durou quatro dias, o Tribunal Regional de Munique o considerou culpado em sete acusações. Hoeness aceitou a sentença, sem recorrer. O Ministério Público, que pedia pena de cinco anos e meio, também não pediu revisão da sentença.

Landesberg am Lech, onde cumprirá a pena, fica cerca de 60 quilômetros o oeste de Munique e apenas 150 quilômetros da fronteira com a Suíça, país para o qual Hoeness enviou o dinheiro que acumulou sem declarar à Receita Federal.

Fußball 1. Bundesliga 25. Spieltag FC Bayern München - Bayer 04 Leverkusen

"Para sempre um de nós! Obrigado Uli!" - a torcida do Bayern de Munique mostra total apoio ao dirigente.

Entenda o caso:

17 de janeiro de 2013: Após publicações na imprensa alemã, Hoeness entrega uma autodelação à Fazenda, como recurso para evitar ou atenuar a pena de prisão. O Ministério Público inicia as investigações.

30 de julho de 2013: O Ministério Público de Munique formaliza as acusações de sonegação de impostos.

10 de março de 2014: Acompanhado de um grande interesse da mídia alemã, começa o processo em Munique. Hoeness admite ter sonegado 18,5 milhões de euros – 15 milhões a mais do que na autodelação no início das investigações.

11 de março: O valor dos impostos sonegados continua crescendo. Segundo os cálculos de uma fiscal da Receita Federal, Hoeness teria sonegado no mínimo 27,2 milhões de euros.

13 de março: Uli Hoeness é condenado a três anos e seis meses de prisão. O Tribunal Regional de Munique o considerou culpado em sete acusações e confirmou que o valor sonegado foi de pelo menos 28,5 milhões de euros.

14 de março: Hoeness aceita a sentença e deixa os cargos de presidente e presidente do conselho administrativo do Bayern de Munique.

17 de março: A promotoria, que pleiteava no mínimo cinco anos de prisão, também não recorre da sentença. Assim, a sentença é oficial e é definido que Hoeness deve cumprir a sentença na prisão de Landsberg am Lech.

2 de junho de 2014: Uli Hoeness começa a cumprir a sentença na prisão de Landsberg am Lech.

Leia mais