1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Ex-mordomo do Papa vai a julgamento no caso Vatileaks

Paolo Gabriele será julgado por roubo e vazamento de informação e pode pegar até oito anos de prisão. Um segundo funcionário do Vaticano também irá a julgamento, que deverá começar em outubro.

O ex-mordomo do papa Bento 16 Paolo Gabriele e um funcionário do Vaticano irão a julgamento por roubo e vazamento de informações confidenciais, disse nesta segunda-feira (13/08) um magistrado do Vaticano.

Gabriele é acusado de roubar documentos confidenciais do escritório do Papa e repassá-los para a imprensa italiana. Entre eles estavam planos de uma suposta conspiração para assassinar o Papa e transações controversas do banco do Vaticano, o Instituto para as Obras de Religião. O caso ficou conhecido como Vatileaks.

Também foram encontrados com o mordomo presentes e um cheque de 100 mil euros direcionados ao Papa, segundo a agência de notícias italiana Ansa.

Se for considerado culpado, Gabriele poderá pegar de seis a oito anos de prisão, segundo a lei do Vaticano. Ele foi mantido preso durante 53 dias e desde julho cumpre prisão domiciliar.

A acusação também inclui um segundo suspeito, acusado de auxiliar no roubo. Trata-se de um técnico de informática da Secretaria de Estado do Papa. Entretanto, o porta-voz do Vaticano, Frederico Lombardi, disse que a participação do técnico de informática no caso é marginal e ele não pode de fato ser considerado cúmplice.

A investigação não terminou e pode revelar mais envolvidos, segundo Lombardi. O julgamento dos dois réus está previsto para começar em outubro.

GMF/dpa/afp
Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais