EX-MINISTRO ALEMÃO ACUSADO DE PLÁGIO LANÇA LIVRO E ATACA UNIVERSIDADE | Escreva sua opinião, comentários, críticas ou sugestões | DW | 03.12.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Sua Opinião

EX-MINISTRO ALEMÃO ACUSADO DE PLÁGIO LANÇA LIVRO E ATACA UNIVERSIDADE

Foram comentados o livro do ex-ministro Guttenberg, a expulsão de diplomatas iranianos pelo Reino Unido, a prisão de suspeito de colaborar com neonazistas, as ditaduras na América Latina e as críticas à Chevron.

default

Se alunos produzem teses plagiadas, é porque descobriram que podem plagiar, ou perceberam que os plágios não seriam descobertos. Antes de simplesmente dizer que os professores desses alunos devam ser responsabilizados, seria interessante saber como essas teses são produzidas, como professor-orientador e aluno se relacionam no decurso da elaboração da tese. E, mais importante, quais os critérios de análise dessas teses por parte dos avaliadores. Se eles tivessem condições e regras para analisar o trabalho com bastante cuidado, certamente muita fraude não chegaria à diplomação e depois ao vexame da cassação do título.
Andre A. Abramczuk

Em parte o ex-ministro tem razão de atacar a universidade onde ele fez seu doutorado. Se essa universidade tivesse realmente avaliado seu trabalho, ambos teriam sido poupados dessa vergonha atual. Isso entretanto não diminui a culpa de Guttenberg. E agora que a "vaca foi para o brejo" fica muito feio o ex-ministro tentar jogar a culpa na instituição.
Reinaldo Siqueira

REINO UNIDO EXPULSA DIPLOMATAS IRANIANOS DO PAÍS

Era o motivo que os europeus estavam esperando para assim implementarem novas sanções ao Irã. O incidente caiu como uma luva, pois a UE quer fazer mais pressão política e econômica ao Irã.
Leonel Paulo do Amaral

POLÍCIA ALEMÃ DETÉM QUARTO SUSPEITO EM CASO DE ATAQUES NEONAZISTAS

Precisamos com urgência rever nossos valores em termos de orgulho nacional, desde criança aprendi a amar a ideia de ser descendente de alemães, até aí nada de mais porque meu pai soube como nos criar, fazendo falar mais alto em nós que Deus e religião são mais importantes do que qualquer outra coisa. Os poucos que vivem ainda com esta ideia neonazista infelizmente vivem atrelados na ambição desmedida e ao orgulho que deveria ter sido banido de todos nós faz muito tempo. Orgulho atrelado ao egoísmo é sem dúvida a grande chaga do ser humano. Precisamos levantar a bandeira da paz tendo atitudes de amor, aprendendo a conviver com as diferenças e assim construirmos um mundo melhor para todos nós. Por tudo isso que acabei de ler, em minha opinião, o neonazismo deve ser combatido sem trégua, doa a quem doer ,e que Deus nos ajude nesta difícil empreitada.
Maria Aparecida Neubaner Luiz

DITADURAS MILITARES NA AMÉRICA LATINA

É de fundamental importância que os cidadãos numa sociedade democrática tenham consciência crítica e mantenham viva a memória do passado, do bem e do mal que herdaram, conscientemente e com determinação para enfrentar o futuro e não para perseverar no erro. O passado não deve ser manipulado por razões políticas nem convertido em jogo de malabarismos ideológicos conformados na luta pelo poder. Porém, não se deve confundir memória (seletiva) com história, constituindo-se em imperativo ético-jurídico a advertência de que é bom e saudável para uma sociedade que os políticos não se intrometam no domínio dos historiadores, justamente para evitar a nefasta contaminação político-ideológica. De modo que estudar, conhecer, interpretar e compreender o passado é uma tarefa que exige rigor intelectual, paciência, integridade, probidade e talento, com um esforço sustentado ao longo do tempo por gerações de pesquisadores, de cujo escrutínio surge uma História que nunca para, em que os descobrimentos, conclusões e análises enriquecem e corrigem nuances, às vezes até de forma dramática, mas de acordo com a verdade. […]
Rivadávia Rosa

CRÍTICAS À PETROLEIRA NORTE-AMERICANA CHEVRON

A Chevron demonstrou que não está à altura do desafio que assumiu. Empregou técnicas discutíveis, substituiu eficiência e segurança por economia. Semelhante ao episódio do Golfo do México. Isso a coloca no rol de empresas inidôneas. Melhor punição é submetê-la a monitoramentos, além das multas pedagógicas e aprovisionamento de valor igual no Banco do Brasil, para ressarcir danos oriundos deste acidente.
Durval Disko

Leia mais