1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Ex-gerente do Leverkusen sob suspeita de manipulação

Promotoria Pública de Colônia investiga "indícios substanciais" de manipulação de jogos da Bundesliga por ex-gerente do Bayer Leverkusen, na luta do clube contra o rebaixamento em 2003.

default

Calmund (e), ao lado do atual diretor esportivo do Bayer, Rudi Völler

A Promotoria Pública de Colônia confirmou ao jornal Süddeutsche Zeitung (edição deste sábado, 25/03), que dispõe de "indícios substanciais" sobre possíveis manipulações de jogos da Bundesliga na temporada 2002/2003 pelo ex-gerente do Bayer Leverkusen, Reiner Calmund.

No final daquela temporada, o clube estava ameaçado de ser rebaixado para a Segunda Divisão do Futebol alemão. Os "jogos da salvação", agora colocados sob suspeita, são as vitórias em casa sobre o Arminia Bielfeld (3 a 1), 1860 Munique (3 a 0), e sobre o Nürnberg (1 a 0, no campo do adversário).

O porta-voz da Promotoria, Günther Feld, disse ao jornal que, no momento, correm investigações contra o ex-gerente do clube, Reiner Calmund, e o agente Volker Graul, sobre o destino de 580 mil euros, que sumiram do caixa do clube. Supostamente, o dinheiro teria sido usado para garantir "opções de compra" de jovens jogadores de seleções estrangeiras.

Calmund deverá prestar depoimento sobre o caso na próxima semana. Segundo Feld, "as investigações vão em todas as direções imagináveis. Não teria sentido descartar uma possibilidade como manipulações", afirmou.

O advogado de Calmund, Stefan Seitz, garante que as acusações são "absolutamente infundadas". Segundo ele, tudo não passa de "uma tentativa evidente de desacreditar o ex-gerente, desde que se tornou previsível que as acusações de desvio de dinheiro não poderão ser comprovadas".

Rumores ou escândalo?

Segundo o Süddeutsche Zeitung , durante as investigações preliminares, o comissário de polícia Karl-Heinz Wallmeier teve uma "conversa informal", último dia 16 de fevereiro, com o síndico-chefe da Bayer AG, Roland Hartwig, e o gerente de futebol da companhia, Wolfgang Holzhäuser, sobre o destino dos 580 mil euros sumidos em junho de 2003.

Após o encontro, Wallmeier teria feito uma anotação, segundo a qual, após a vitória do Leverkusen em Nürnberg, um dirigente de clube da Bundesliga, longamente conhecido por Calmund, teria recebido 350 mil euros e repassado essa quantia a um jogador do Nürnberg. Outros 80 mil euros teriam ido para um agente de jogadores. O destino dos 150 mil restantes seria impossível de esclarecer.

O caso também teria sido abordado à época numa reunião de Calmund com a diretoria do Bayer Leverkusen. O ex-gerente teria dito que nunca manipulou jogos. No dia 10 de março passado, em depoimento à Promotoria de Colônia, Holzhäuser teria dito que Calmund chegou a "insinuar" a existência de casos de manipulação na Bundesliga.

Essas "insinuações" teriam sido registradas também numa carta escrita no dia anterior (09/03) por um advogado do clube, informa a revista Der Spiegel .

Segundo o Süddeutsche Zeitung , Holzhäuser disse, porém, que não acredita que Calmund tenha se enriquecido ilicitamente. "Também não acredito que, por 580 mil euros, tenham sido comprados três jogos da Bundesliga. Isso já é improvável devido à baixa quantia", disse à Promotoria.

Leia mais