1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Ex-eletricista é julgado por posse de 271 obras de Picasso

Francês de 75 anos alega ter recebido quadros como pagamento por seus trabalhos na casa do artista, na década de 70. Valor das pinturas, aquarelas e desenhos é estimado em mais de 300 milhões de reais.

Um ex-eletricista francês e a esposa, que mantiveram 271 obras de Pablo Picasso em sua casa, começaram a ser julgados nesta terça-feira (10/02) sob a acusação de posse de bens roubados.

Pierre Le Guennec, de 75 anos e residente de Grasse, no sul da França, alega ter recebido as obras do próprio artista espanhol por volta de 1970, como pagamento por seus trabalhos na casa do artista. No entanto, descendentes de Picasso e um promotor questionam tal versão.

O caso chamou atenção em 2010, quando o casal apresentou aos herdeiros as obras – mantidas em caixas de papelão numa garagem por décadas –, para que se confirmasse a autenticidade dos trabalhos. Le Guennec queria evitar dores de cabeça para os filhos depois de sua morte, disse seu advogado. A polícia confiscou as obras.

O valor das pinturas, aquarelas e desenhos, produzidos entre 1900 e 1932, é estimado em até 100 milhões de euros (313 milhões de reais). Os trabalhos nunca foram expostos.

O julgamento do casal deve durar três dias. Se considerados culpados, ambos podem ser condenados a até cinco anos de prisão e receber uma multa de 375 mil euros (1,2 milhão de reais).

LPF/dpa/afp

Leia mais