1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Exército alemão inicia operação de paz no Afeganistão

O comando avançado da Tropa Internacional de Segurança (ISAF) conta com 70 soldados da Bundeswehr, que partiram nesta quarta-feira para Cabul.

default

Soldados alemães em formação no aeroporto de Colônia

A missão das Forças Armadas alemãs (Bundeswehr) no Afeganistão começou oficialmente. Na terça-feira (04), às 8h58 da manhã, partiram os primeiros 70 soldados, do aeroporto de Colônia-Bonn, em dois aviões Transall, do tipo C-160. Seu trajeto inclui escala em Eindhoven, onde se reunirão a 30 soldados holandeses e Trabzon, na Turquia, até chegar a Bagram, nas proximidades da capital afegã.

Este primeiro grupo do comando avançado compõe-se de 50 pára-quedistas da Brigada 31 de Oldenburg e 20 paramédicos e técnicos em comunicações. Além de tarefas preliminares de segurança, eles prepararão a chegada do contingente principal. O comando avançado terá um contingente de 270 homens.

O ministro alemão da Defesa, Rudolf Scharping, advertiu que as más condições de tempo na Turquia talvez impeçam a chegada dos soldados em Cabul na noite de quarta-feira, como previsto. A Alemanha participa da tropa de proteção organizada pela ONU (ISAF), com o fim de ajudar o governo de transição a alcançar uma paz duradoura, após 23 anos de guerra. Além disso, a tropa garantirá a segurança para os trabalhos das Nações Unidas no Afeganistão.

A ONU concedeu um " mandato robusto " à ISAF, não excluindo o uso de armas em defesa própria ou para garantir o cumprimento de sua tarefa. Contudo, a Força Internacional terá sua área de atuação restrita à capital e cercanias, inclusive o aeroporto de Bagram.

Reconstrução cara – Segundo estimativas do Banco Mundial, o reerguimento do Afeganistão custará cerca de US$ 15 bilhões (16,8 bilhões de euros). Somente a construção de hospitais exigirá entre US$ 100 e 140 milhões de dólares, avalia o economista paquistanês Abid Hassan, do Banco Mundial. Após duas décadas de guerra, a população necessita de um a dois bilhões por ano até retornar à normalidade. O Japão está preparando uma conferência de doadores, de 21 a 22 de janeiro, a fim de esclarecer todas as questões relativas à reconstrução do Afeganistão.

Confiança no bom preparo

A Força Internacional de Segurança contará com um total de 4500 homens, ainda não estando fixado o número exato de alemães. O Bundestag (Parlamento) permitiu a mobilização de até 1200 soldados. No entanto calcula-se que o contingente efetivo não passará de 600 ou 700. Antes da partida, o comandante da operação, Claus Hubertus von Butler, reafirmou que seus soldados estão "muito bem preparados" e "prontos a assumir as primeiras missões táticas com bastante prontidão".

Todos estão conscientes dos perigos da operação, na forma de explosão de minas ou ataques diretos. A problemática dos choques de etnias no Afeganistão também foi esclarecida numa série de seminários. Von Butler prometeu: "Seremos cautelosos, atentos e decididos a cumprir nossa missão com todos os meios a nosso dispor". Dentro de alguns dias, dois aviões ucranianos Antonov levarão a Cabul cerca de 80 veículos, dentre os quais minitanques e caminhões à prova de minas.

Em entrevista à rádio SWR, o presidente da Liga das Forças Armadas Alemãs, Bernhard Gertz, apontou déficits do ponto de vista do equipamento técnico. Isso se aplica, por exemplo, às comunicações via satélite. O militar também mostrou-se preocupado com o grande volume das forças militares e paramilitares em Cabul.

Leia mais

Links externos