1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Europeus e russos desenvolvem ônibus espacial

A Agência Espacial Européia (ESA) e a Russa (Roscosmos) estão desenvolvendo uma nave espacial tripulada que deverá fazer seu vôo inaugural dentro de sete anos.

default

No futuro, viagem para a Estação Espacial Internacional

O vaivém Clipper, que a Agência Espacial Européia (ESA) e a Agência Russa (Roscosmos) estão desenvolvendo em conjunto, deverá fazer sua viagem inaugural ao espaço até o ano de 2012.

"A cooperação visa a construção e o financiamento do Clipper", revelou Manuel Valls, responsável pelo programa de missões tripuladas da ESA, esclarecendo ainda que o ônibus espacial terá capacidade para seis astronautas.

O Clipper foi desenhado por engenheiros russos. Ele pesará cerca de 13 toneladas, terá dez metros de comprimento por três de diâmetro. É menor, mais leve e mais barato que o ônibus espacial americano, além de ser reutilizável.

Com capacidade para suportar um peso máximo de 700 quilos, a nave deverá ser capaz de transportar para a Terra meia tonelada de material recolhido no espaço. Já foram construídas diversas maquetes em tamanho real do Clipper. O projeto, entretanto, precisa ser aprimorado. Ainda faltam ajustes em termos de estabilidade e controle.

Cooperação detalhada

O ônibus espacial será adaptado para ser lançado tanto da plataforma de lançamento russa, no Cazaquistão, quanto da européia, localizada na Guiana Francesa. "As duas agências irão elaborar um plano de trabalho detalhado nos próximos dois anos englobando todos os aspectos da cooperação", acentuou Valls.

A ESA não divulgou o custo do projeto. Segundo a imprensa russa, o valor estimado é de 290 milhões de euros sem contar os gastos com a construção dos foguetes propulsores. A divisão dos custos financeiros também é mantida em segredo.

Bom para ambas as partes

A parceria é vantajosa para ambas as agências espaciais. A Rússia tem experiência em missões tripuladas, mas não tinha condições de bancar sozinha o elevado orçamento do projeto. Já a ESA tem investido muito na pesquisa aeroespacial que poderá ser útil no aperfeiçoamento do Clipper. Isso sem contar com o avanço europeu em termos de exploração espacial.

Esta não é a primeira vez que a ESA e a agência espacial russa desenvolvem um ônibus espacial. Na década de 80, a então União Soviética construiu o Buran (nevasca, em russo), que só foi ao espaço uma vez, em 1988, em um vôo automático e sem cosmonauta. A ESA, por sua vez, começou a projetar o Hermes em 1987, que nunca saiu do papel.

Ambos os projetos, em estágios diferentes, foram cancelados por falta de verba. Agora, com o Clipper, a expectativa é de um final feliz. Este ônibus espacial tripulado poderá ir à Estação Espacial Internacional (ISS) e também participar de missões mais longínguas.

Leia mais