1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Europeus dominam Salão de Berlim

Com cerca de 1000 expositores de 40 países, a Exposição Internacional Aeroespacial de Berlim (ILA) apresenta novidades da aviação civil e militar.

default

Airbus A340-600

O mais longo avião de passageiros do mundo, o Airbus A340-600, é uma das atrações da Exposição Internacional Aeroespacial (ILA), que se realiza no aeroporto de Schönefeld, Berlim, até 16 de maio. Com 75,30 metros, o A340-600 é cinco metros mais longo que o Jumbo da Boeing.

A edição de 2004 da ILA, festivamente inaugurada pelo chanceler alemão Gerhard Schröder, tem como pano de fundo a ampliação da Otan e da União Européia para o Leste da Europa. Com a inclusão dos ex-satélites do bloco comunista, Berlim tenta se firmar como centro de convergência entre a Velha e a Nova Europa, também em termos de aviação.

Ausência da Boeing

Apesar de ter atraído cerca de 1000 expositores de 40 países, a exposição de Berlim não traz muitas novidades em matéria de aviação civil. A grande ausente é o grupo aeroespacial Boeing, o maior do mundo.

A empresa americana, que durante várias décadas desfrutou praticamente de um monopólio na aviação civil, perdeu o domínio para a Airbus. O consórcio europeu está repleto de encomendas para os próximos cinco anos e o seu megaavião A380 promete destronar a Boeing do setor de aviões de grande porte.

Cooperação européia

A Exposição Aeroespacial de Berlim transformou-se, portanto, numa vitrine do sucesso da aviação européia, tanto em termos civis quanto militares. O Airbus A400, avião de transporte militar que será adquirido por vários países europeus, tornou-se um negócio bastante lucrativo.

O avião de combate Eurofighter e os helicópteros militares Tiger e NH90 são alguns exemplos da cooperação européia em termos de aviação militar. O NH90 é um helicóptero de transporte e de apoio naval. Seu primeiro modelo em série está sendo mostrado em ação em Berlim, tanto em terra como no ar, na presença do ministro alemão da Defesa, Peter Struck.

Fim da crise

A aviação civil começa a mostrar os primeiros sinais de recuperação, após os atentados de 11 de setembro de 2001. Na opinião do Federação das Indústria Aeroespacial Alemã (BDLI), a exposição de Berlim representa um impulso para todo o setor.

Apesar da ausência da Boeing, o evento conta com uma boa participação de firmas americanas e russas. Na sua sétima edição em Schönefeld, a ILA ultrapassou as edições anteriores, tanto em número de veículos aeroespaciais exibidos (mais de 300), quanto em número de eventos (cerca de 70).

Em termos de importância econômica e política, a ILA é a número três na Europa, atrás dos salões de Le Bourget (França) e de Farnborough (Reino Unido).

Leia mais