1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

"Europa também foi uma personagem feminina"

Angela Merkel inaugurou no Dia Internacional da Mulher em Bruxelas a exposição "Européias", onde a fotógrafa alemã Bettina Flitner retrata 65 mulheres famosas do continente. Entre elas, a própria chanceler federal alemã

default

Merkel conversa com a fotógrafa Flitner (d.) em Bruxelas, acima foto de Ayaan Hirsi Ali

Pouco antes do início do encontro de cúpula da União Européia e por ocasião do 30° Dia Internacional da Mulher, a chanceler federal alemã Angela Merkel inaugurou, na quinta-feira (08/03) em Bruxelas, a exposição "Européias", onde a fotógrafa alemã Bettina Flitner retrata 65 famosas mulheres do continente.

Na exposição, concebida como acompanhamento do mandato da Alemanha na presidência da UE, não faltou o retrato da própria Angela Merkel, primeira mulher a presidir o Conselho Europeu desde Margaret Thatcher, em 1986.

Famosas, corajosas e européias

Durante três anos, Bettina Flitner viajou por 21 países europeus, retratando 65 mulheres corajosas e poderosas que influenciaram seu continente: ativistas de direitos humanos, políticas, artistas e cientistas.

EU Ausstellung Europäerinnen in Brüssel Angela Merkel

Angela Merkel discursa na abertura da exposição

Além de Merkel, a fotógrafa alemã Bettina Flitner retratou a ex-presidente do Parlamento Europeu, Simone Veil; a antiga ministra italiana das Relações Exteriores, Susanna Agnelli; a ativista holandesa de direitos humanos de origem somali, Ayaan Hirsi Ali; a feminista alemã Alice Schwarzer e 60 outras mulheres européias que não pensaram somente em si, mas que foram "para além de suas fronteiras", explica a fotógrafa.

Pequenas rugas contornam os olhos de Angela Merkel na foto em preto e branco feita por Bettina Flitner. "Eu não gosto de ser fotografada", afirmou Merkel no vernissage da exposição em Bruxelas. Isto não a impediu, no entanto, de ser retratada. "Angela Merkel não gosta de perder tempo com representações superficiais", explica Flitner, ao lembrar-se do dia em que tirou a foto.

Chances iguais

Merkel declarou para um público feminino, em sua maioria, que a exposição acentuaria também o caráter especial de sua presidência do conselho dos chefes de governo na UE: "A Alemanha detém a presidência do conselho e a chanceler federal da Alemanha é uma mulher".

"Afinal de contas, Europa também foi um personagem feminino", comentou a chanceler. Merkel acrescentou que, apesar disso, a porcentagem feminina nos parlamentos europeus é somente de 23%. "Se temos apenas 15% de mulheres nos cargos de liderança das áreas de Ciências e somente 10% nas de Economia, algo tem que ser feito".

Merkel ressaltou a necessidade de uma melhor compatibilidade entre família e profissão. Neste contexto, a chanceler federal alemã fez referência à Estratégia de Lisboa para o Crescimento e Emprego da União Européia, que trata tais questões e que é um dos temas do encontro de dois dias dos chefes de Estado e governo da UE, presidido por Merkel, que se encerra nesta sexta-feira (09/03) em Bruxelas.

Leia mais