1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Europa reforça segurança após ataques

Controles nas fronteiras e nos aeroportos ficam mais rigorosos e policiais armados deverão vigiar trens e ônibus. Alemanha estuda novas medidas para a Jornada Mundial da Juventude em Colônia e a Copa do Mundo de 2006.

default

Medidas preventivas são aplicadas em estações de trem do continente

As explosões no sistema de transporte coletivo de Londres nesta quinta-feira (07/07) levaram governos de vários países europeus a tomar medidas ainda mais rígidas para evitar ataques terroristas.

Na Alemanha, o ministro do Interior, Otto Schily, ordenou aumento da presença policial nos aeroportos e nas estações de trem e reforço da vigilância nas fronteiras. Schily disse que as medidas são necessárias, mesmo não havendo sinais de possíveis ataques ao país.

Em Berlim, o grau de alerta no sistema de transporte coletivo foi elevado para "amarelo", o segundo nível numa escala de três. Os funcionários da BVG, empresa responsável pelo deslocamento diário de milhares de pessoas pela capital, foram instruídos a tomar cuidado com pacotes e objetos suspeitos deixados nos trens e ônibus. Não foram registradas evidências de possíveis ataques. A Deutsche Bahn também reforçou as medidas de segurança em seus trens e estações, em trabalho conjunto com a polícia alemã.

Otto Schily Fußball WM 2006 Pressekonferenz

Ministro do Interior, Otto Schily, responsável pela segurança na Alemanha

"Há uma zona de risco mundial, na qual as estruturas do terrorismo islâmico ainda são capazes de agir", afirmou Schily, que viajou nesta sexta-feira (08/07) para Londres. Segundo ele, mesmo não havendo evidências concretas de ataques à Alemanha, é preciso permanecer alerta. "Nós devemos, infelizmente, considerar a hipótese de também estarmos na mira desses grupos criminosos." A segurança do país é uma das atribuições do ministério do Interior.

Copa de 2006 e visita do papa

Schily também afirmou que estão sendo tomadas todas as medidas necessárias para garantir a segurança dos participantes da Jornada Mundial da Juventude, que ocorrerá de 16 a 21 de agosto em Colônia. O papa Bento 16 participará do evento, naquela que será sua primeira viagem oficial a um país estrangeiro. Ele deverá fazer um passeio em carro aberto pelas ruas de Colônia. É esperada a presença de até 800 mil católicos de todo o mundo.

Papst Benedikt mit Kreuz

Papa Bento 16

"Nós não pouparemos esforços para que esse grande evento possa acontecer sem problemas", afirmou o ministro. Ele disse que há um boa colaboração do ministério com a Igreja Católica. Os organizadores do encontro divulgaram ontem um comunicado, no qual afirmam que os responsáveis pela segurança do evento mantêm estreita e contínua colaboração com as autoridades de segurança federais e estaduais, com o objetivo de trocar informações e se preparar para reagir a situações indesejadas.

O cardeal alemão Karl Lehmann solicitou aos jovens que pretendem vir a Colônia que não desistam de fazê-lo por causa do medo do terrorismo. "Nós não devemos ter medo, mas confiança em que as autoridades de segurança tomarão as medidas necessárias", afirmou Lehmann à Rádio Vaticano, após conversa reservada com o papa.

As mesmas medidas de segurança previstas para o encontro de Colônia serão tomadas no próximo ano durante a Copa do Mundo, assegurou Schily. Ele afirmou que, apesar dos intensos preparativos em andamento, os procedimentos de segurança serão reforçados. O ministro disse que serão convidados especialistas de todo o mundo para trabalhar nos preparativos da Copa.

Pela Europa

O Conselho de Segurança da ONU, em reunião extraordinária nesta quinta-feira, condenou os ataques terroristas a Londres. Com a resolução 1611, o órgão intimou a comunidade internacional a tomar parte das buscas pelos criminosos e a levar os culpados a julgamento.

Também o conselho da Otan se reuniu em Bruxelas. "Os acontecimento apenas reforçam a decisão dos aliados de combater unidos o terrorismo", afirmou o secretário-geral, Jaap de Hoop Scheffer.

"Toda a Europa está em estado de alerta", afirmou o ministro do Interior da Itália, Giuseppe Pisanu. O governo da Dinamarca ordenou à polícia de todo o país que eleve seu estado de alerta. Um documento divulgado pela internet por um grupo que se disse ligado à Al Qaeda citou a Itália e a Dinamarca como próximos alvos de ataques terroristas.

A Espanha também mobilizou suas forças de segurança. Especial atenção deve ser dada a aeroportos, estações de trem e de metrô e shopping centers. O primeiro-ministro José Luiz Zapatero ofereceu ajuda ao Reino Unido. Aumento no controle em aeroportos, estações de trem e na fronteiras também foram determinados pelas autoridades locais nas principais cidades da Holanda, França, Hungria, Polônia e Rússia.

O governo da Suécia pretende enviar com urgência ao parlamento uma nova legislação contra o terrorismo. O principal objetivo é facilitar a participação do Exército em ações antiterrorismo.

Leia mais