1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Europa ameaçada pela mudança climática

Na Europa, o clima se aquece numa velocidade superior à média mundial. Agência Européia do Ambiente adverte da gravidade das mudanças ambientais.

default

Grossglockner, Áustria: em 50 anos, 75% das geleiras terão derretido

Secas, enchentes e temporais representam uma ameaça cada vez maior à vida na Europa, segundo a avaliação da Agência Européia do Ambiente (AEA). Em seu mais recente relatório, a instituição alerta para as graves conseqüências das mudanças climáticas. "Este relatório se baseia numa série de fatos que comprovam que o clima já está mudando radicalmente, o que virá a exercer grande influência sobre os seres humanos e os ecossistemas em toda a Europa, acarretando sérios prejuízos econômicos", declarou a diretora da AEA, Jacqueline McGlade.

Paisagem alpina comprometida

Luftbild vom überfluteten Dresdner Zwinger

Dresden sob as águas na enchente de 2002

"A enchente do século, no verão de 2002, e a onda de calor do ano passado são exemplos recentes de quão destrutivas podem ser as condições climáticas extremas", explicam os peritos da agência sediada em Copenhague. No norte da Europa, o clima está ficando mais úmido; no sul, mais seco. Isso prejudica a agricultura em diversas regiões. Fortes ondas de calor se tornaram uma ameaça mortal para pessoas mais idosas e frágeis. O aquecimento vai desfigurar as paisagens: nos Alpes suíços, por exemplo, até 2050 terão derretido 75% das geleiras.

Abgas

Veículos a gasolina: uma das principais causas do efeito-estufa

A diretora da AEA conclamou os europeus a contribuírem mais para a contenção das emissões de gases poluentes: "Tudo indica que o aquecimento global dos últimos 50 anos foi causado em grande parte pelo ser humano, sobretudo através da emissão de gases causadores do efeito estufa, como o dióxido de carbono (CO2) emitido pela queima de combustíveis fósseis". A concentração de CO2 na camada inferior da atmosfera "atingiu o nível mais alto dos últimos 420 mil anos, talvez até 20 milhões de anos".

Europa esquenta mais rápido

O aquecimento vem se acelerando desde 1950 e já é 34% maior do que no início da Revolução Industrial, um século e meio atrás. "Na Europa, o aquecimento é mais acelerado que a média mundial", advertem os ambientalistas. A média de temperatura na Europa aumentou 0,95ºC nos últimos cem anos. Para este século, a Agência Européia do Ambiente prevê uma elevação entre 2ºC e 6,5ºC, "somente em função do aumento da emissão de gases causadores do efeito estufa".

Laufstege für die Touristen über dem überfluteten St. Markus Platz in Venedig

A rápida elevação do nível do mar ameaça cidades como Veneza e Amsterdã

Em decorrência do aquecimento terrestre, o nível do mar na Europa subiu entre 0,8 mm e 3 mm a cada ano durante o último século. "Para os próximos cem anos, a velocidade do aquecimento será de duas a quatro vezes maior que até então." É provável que invernos frios desapareçam completamente até o ano 2080 e aumente a freqüência de verões quentes, secas e períodos altamente chuvosos. As enchentes na Europa em agosto de 2002 causaram a morte de 80 pessoas em 11 países diferentes e danos materiais de pelo menos 12,5 bilhões de euros.

Vantagens da mudança climática

A mudança do clima também parece ter efeitos positivos, acrescentaram os ambientalistas da AEA. Se os agricultores conseguirem se adaptar às alterações climáticas, eles poderão tirar proveito da elevação limitada da temperatura no centro e no norte da Europa. O período anual de crescimento das plantas se estendeu aproximadamente dez dias, em média, entre 1962 e 1995. Os agricultores do sul teriam que contar com a escassez de água. Aves que não migram no inverno teriam uma chance maior de sobrevivência.

Leia mais