1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Eurogrupo põe em xeque "confiança" no governo grego

Em Bruxelas, líderes da zona do euro demonstraram ceticismo em relação ao compromisso da Grécia de implementar medidas de austeridade. Ministro das Finanças alemão diz que negociações são "extraordinariamente difíceis."

Os ministros de Economia e Finanças da zona do euro expressaram neste sábado (11/07) ceticismo quanto a promessa da Grécia de implementar medidas de austeridade em troca de um novo programa de resgate econômico.

"Uma situação, que até o final do ano passado ainda induzia a uma certa esperança, foi destruída de uma forma inimaginável nos últimos meses", afirmou o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, que participa de reunião com os demais representantes do Eurogrupo, em Bruxelas. Ele classificou as negociações como "extraordinariamente difíceis."

O chefe do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, declarou que a principal questão em jogo é a confiança. "Podemos confiar que o governo grego vai cumprir o que está prometendo para as próximas semanas, meses e anos?", questionou. A mais recente

lista de reformas

havia sido apresentada por Atenas na quinta-feira, gerando reações positivas.

O secretário de Estado das Finanças holandês, Eric Wiebes, afirmou que a Europa tem "sérias preocupações" sobre o comprometimento do governo grego, e ressalta que a população do país rejeitou em referendo as medidas de austeridade impostas pelos credores da dívida grega.

De acordo com representantes do Eurogrupo, uma forma de a Grécia retomar a confiança dos financiadores da dívida é a aprovação pelo parlamento de um ato legislativo que obrigue o governo a implementar as reformas.

Na madrugada deste sábado, os parlamentares aprovaram por 251 votos a favor e 32 contra uma medida que dá plenos poderes ao primeiro-ministro Alexis Tsipras para negociar com os credores internacionais.

A Comissão Europeia, o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) estudam liberar um terceiro programa de resgaste no valor de 74 bilhões de euros. Líderes dos 28 países-membros da União Europeia irão se reunir em caráter emergencial neste domingo para tentar encontrar uma solução para o impasse.

Documento

Segundo a versão online do jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, um documento do Ministério das Finanças da Alemanha propõe duas saídas para a crise grega.

A primeira é a transferência de bens no valor de 50 bilhões de euros a um fundo fiduciário, o que serviria de garantia ao pagamento de novos créditos. E a segunda é a saída temporária da Grécia da zona do euro por um período de cinco anos para a reestruturação da dívida.

KG/dpa/afp

Leia mais