1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Eurogrupo estende prazo para Grécia apresentar propostas

Líderes da zona do euro esperam receber em dois dias planos de Atenas para solucionar endividamento do país. Grupo marca para próximo domingo reunião com representantes dos 28 países da UE para decidir futuro grego.

Com a

ausência de planos concretos

de Atenas, a cúpula da zona do euro começou em Bruxelas com um ar de decepção. Após quase quatro horas reunidos, os líderes do Eurogrupo decidiram nesta terça-feira (07/07) dar mais dois dias para a Grécia apresentar propostas a seus integrantes.

Durante o encontro, foi marcada também para o próximo domingo uma reunião extraordinária com os 28 chefes de governo e Estado da União Europeia (UE) para decidir sobre o futuro do Grécia. "O prazo termina no fim desta semana", afirmou o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, após a cúpula.

Tusk disse ainda que o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, informou que fará um pedido com base no Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE). O pedido será avaliado "em caráter de urgência" pelos países do Eurogrupo. O presidente do Conselho Europeu não descartou, porém, a possibilidade da Grécia deixar a zona do euro, caso um acordo não seja alcançado até domingo.

"A situação é realmente crítica e infelizmente não podemos excluir um cenário sombrio", afirmou Tusk. Segundo a chanceler federal alemã, Angela Merkel, os países do Eurogrupo esperam que o governo grego apresente até, no máximo, quinta-feira "propostas detalhadas" para um programa de regaste.

Merkel acrescentou que não há ainda condições para negociações, devido à ausência de planos de reformas concretos. "A discussão hoje foi muito séria e muito clara. O anúncio de uma cúpula extraordinária indica que a situação é relativamente séria", afirmou a chanceler.

Merkel descartou também o perdão da dívida, como deseja Atenas. "Esse é um resgate financeiro dentro de uma união monetária, e isso [o corte da dívida] é proibido. Se for necessário, estamos dispostos, depois de a Grécia ter cumprido suas obrigações, a falar sobre a questão da sustentabilidade da dívida", acrescentou Merkel.

No final do encontro, o presidente francês ressaltou novamente que não deseja o Grexit. "A França quer que a Grécia permaneça na zona do euro e trabalha para alcançar esse objetivo", reforçou.

Preparada para qualquer situação

Independente do andamento da reunião de domingo, a Comissão Europeia está preparada para qualquer situação. "Nós elaboramos em detalhes um cenário de Grexit. Nós elaboramos um cenário de ajuda humanitária. Nós elaboramos um cenário, que é o meu plano preferido, de resolver o problema e permitir que a Grécia permaneça na zona do euro", afirmou o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, reforçando, no entanto, que essa permanência exige reformas de Atenas.

Ao deixar a cúpula, o primeiro-ministro grego disse que deseja um acordo socialmente justo e economicamente viável. "Nós não temos apenas um problema grego. Nós temos um problema europeu", declarou Tsipras.

De acordo com diplomatas europeus, a possibilidade de um empréstimo emergencial está sendo analisada para evitar a falência da Grécia em julho.

CN/rtr/dpa/lusa

Leia mais