1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Eurogrupo aprova primeira parcela do resgate grego

Ministros das Finanças da zona do euro liberam 26 bilhões de euros do terceiro pacote financeiro a Atenas. Montante é destinado a pagamento de dívidas com BCE e UE, além de recapitalização dos bancos da Grécia.

Os ministros das Finanças da zona do euro aprovaram formalmente, nesta quarta-feira (19/08), a primeira parcela do mais recente pacote de resgate de cerca de 86 bilhões de euros para a Grécia, após parlamentos dos Estados-membros da União Europeia (UE) terem apoiado a medida.

"O Conselho de Governadores do Mecanismo Europeu de Estabilidade [MEE] aprovou a proposta do diretor-executivo do MEE para um acordo de assistência financeira com a Grécia", disse o conselho num comunicado composto pelos ministros das Finanças dos 19 países da zona do euro.

Uma fonte próxima ao assunto disse que a Grécia receberá um montante de 26 bilhões de euros, que permitirá que Atenas faça um reembolso do empréstimo de 3,4 bilhões de euros ao Banco Central Europeu (BCE). O prazo da dívida expira nesta quinta-feira.

O comissário europeu para o Euro e Diálogo Social, Valdis Dombrovskis, publicou em sua conta oficial do Twitter que a luz verde foi dada para a primeira parcela que pode marcar o início de uma nova era para a Grécia. "Autoridades gregas têm a oportunidade de restabelecer a estabilidade financeira. A aplicação das reformas é o que vai contar no final", escreveu Dombrovskis.

O momento-chave para o conselho ocorreu quando o

Parlamento alemão aprovou por esmagadora maioria

, também nesta quarta-feira, o envio de um terceiro pacote de resgate financeiro à Grécia. O pacote já havia sido

aprovado pelos ministros das Finanças da zona do euro

, na última sexta-feira.

A primeira parcela do resgate financeiro será distribuída da seguinte forma: 10 bilhões de euros serão colocados num fundo para recapitalizar os bancos gregos e os outros 13 bilhões de euros serão parcialmente utilizados para reembolsar o empréstimo do BCE, além de um empréstimo-ponte de 7,16 bilhões de euros, que a EU concedeu a Atenas em julho, para permitir que o governo grego honrasse os compromissos anteriores com o BCE e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Restam, portanto, aproximadamente 3 bilhões de euros. Segundo o Eurogrupo, este montante será desembolsado em setembro ou outubro atrelado à realização de certas

reformas acordadas entre Atenas e as instituições internacionais

.

PV/rtr/afp/ap

Leia mais