1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Eurogrupo aprova lista de reformas da Grécia

Ministros das Finanças do euro aprovam propostas e concordam com extensão da ajuda financeira por mais quatro meses. FMI elogia plano grego, mas cobra mais detalhes.

Os ministros das Finanças da zona do euro aprovaram nesta terça-feira (24/02) a lista de reformas submetida pela Grécia e, em consequência, concordaram em estender, por mais quatro meses, o programa de resgate financeiro ao país.

A decisão foi tomada por teleconferência a abre caminho para as aprovações nacionais por meio dos Parlamentos, obrigatórias em alguns Estados-membros da União Europeia (UE).

"Segundo decisão tomada após uma teleconferência, os procedimentos internos dos países para conceder a extensão do programa grego já podem começar", afirmou o comissário para o Euro, Valdis Dombrovskis, pelo Twitter.

Os parlamentos de alguns países, incluindo a Alemanha, terão até o fim da semana para avaliar o pedido grego, cujo programa expira neste sábado.

Também pelo Twitter, o Ministro das Finanças da Eslováquia, Peter Kazimir, disse que o acordo acertado com a Grécia na sexta-feira passada está confirmado. E destacou que os gregos têm "grandes esforços" pela frente, até o fim de abril. "Nós todos agora vamos querer ver números."

Após receber uma

lista com propostas de reforma

na Grécia, pouco antes da meia-noite desta segunda-feira, a Comissão Europeia havia dito que as medidas sugeridas eram um "ponto de partida válido" para que o órgão considerasse a extensão do programa de ajuda aos gregos.

Mais cautelosa, a diretora-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, afirmou nesta terça-feira que o plano de reformas apresentado pelos gregos é suficiente para continuar com a ajuda ao país, mas não contém detalhes importantes.

"Em algumas áreas, como combate à evasão fiscal e à corrupção, estou convencida sobre o que parece ser uma firme resolução por parte das novas autoridades em Atenas", diz Lagarde, em carta endereçada ao presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem. "Em algumas áreas, porém, incluindo talvez as mais importantes, a proposta não transmite garantias claras de que o governo quer realizar as reformas previstas."

O compromisso com reformas é condição primordial para que Atenas possa estender seu crédito até o fim de junho, conforme estabeleceram os credores. A principal preocupação do governo grego é que o país fique sem dinheiro e tenha que deixar a zona do euro caso o pacote de resgate não seja renovado até o dia 28 de fevereiro.

MSB/rtr/dpa/afp

Leia mais